Star Wars, finalmente!

Anos, muitos anos que estou pra ver os primeiros episódios (ou filmes, como você preferir chamar) de Star Wars. Depois de muito dizer que eu nunca gostaria dos filmes, decidi ver os novos (Episódios I, II e III). Tive que bater na minha própria boca porque eu gostei de todos eles. Desde então quero ver os antigos (Episódios IV, V e VI), mas nunca conseguia (pra quem não sabe, sou meio burra quando se trata de tecnologia, do tipo que não sabe nem baixar um filme – e, hoje em dia, nem música!). Aí, comecei a namorar o Raphael, que, graças a Deus, é um nerd adorador de coisas desse tipo, assim como seus amigos (o que faz deles super cool), e um deles, o Alexandre, tem a coleção completa de Star Wars! Uhu!, pensei, agora vou, finalmente, ver todos os filmes! Alexandre falou isso também: “Agora a gente faz uma maratona e você vê todos os filmes”. Ficamos todos super animados, outros do grupo quiseram participar também, mas se passaram 4 anos e nada de maratona Star Wars. Hashtag chatiada.

Porém, quando achei que tudo estava perdido, que nunca veria a trilogia inicial, eis que surge uma maratona Star Wars NO CINEMA! Quer coisa mais legal do que ver esse filme pela primeira vez na tela enorme? Ficamos todos animados e fomos tentar comprar para todos os dias, já que cada dia seria um diferente. Decepção: estava tudo esgotado. But fear not! Resolvemos, então, fazer a tal maratona em casa, finalmente ( e coloca finalmente nisso). Ajudou o fato de agora Raphael e eu estarmos casados e termos uma casa só nossa, com uma televisão grandona e um sofá delicioso e podermos fazermos a bagunça que quisermos até a hora que quisermos sem atrapalhar ninguém. Então ontem, 6a feira, dia 24 de outubro de 2014, nós vimos o Episodio IV de Star Wars (ou Star Wars – A New Hope). E aqui estão as minhas nem um pouco profissionais impressões.

Poster do filme

Poster super engraçado do filme.

Alexandre disse que esse é o episódio, dos filmes antigos, que é mais difícil de ser gostado. Pois eu gostei muito, exatamente pelo motivo que ele acha ser mais difícil gostar: tem história. Eu sou uma pessoa que gosta de muita história e pouca ação, pelo menos essa ação que se consiste de explosões, bombas, corridas, ou seja, essas coisas muito físicas que geralmente é relacionada aos homens (o que acho totalmente errôneo, já que muita mulher gosta disso). Gosto muito mais de conhecer a história dos personagens, entender suas emoções, o que os leva a agir de tal maneira, a personalidade, seus problemas etc. Por isso gostei do filme, porque é nele que você conhece a maioria dos personagens (não digo todos porque não tem o Yoda, cara! Eu queria muito que aparecesse o Yoda, me identifico tanto com ele – menos a parte dele ser sábio e mais na parte de falar tudo trocado) e conhece suas motivações (pelo menos as motivações do Luke, Han Solo, R2-D2 e Obi-Wan Kenobi). E onde você já repara, totalmente, que Star Wars é a Jornada do Herói, do Campbell, ao pé da letra! Um amigo meu, viciado em Star Wars, já tinha me falado isso, mas vendo você percebe claramente. Para quem não conhece, a Jornada do Herói, in a nutshel, é um conceito criado por Joseph Campbell, que mostra o passo a passo do percurso de transformação do homem comum em herói, com todas as provações que surgem no meio do caminho. E está tudo lá, do homem comum (Luke) ao mentor do homem comum (Obi-Wan), ao momento que o herói sofre a perda do mentor (sempre há a perda do mentor) e tem que provar que pode fazer sozinho (quando Obi-Wan “morre”, porque, pra mim, ele não tá morto, e Luke fica triste, mas tem que lutar anyway e vai lá e pensa nos ensinamentos) e muito mais coisa. Depois falo mais sobre a Jornada do Herói aqui, é muito interessante e dá pra se encontrar na maioria dos filmes e livros.

Han Solo, ou Harrison Ford.

Han Solo, ou Harrison Ford.

Não gostei da luta do final (ou corrida, sei lá, a do Luke, e não a do Obi-Wan com o Vader) porque achei muito longa, e tiros e corridas demais me cansam. Mas fiquei abismada com os efeitos e a grandiosidade de um filme que foi feito em 1977, época em que os recursos eram muito escassos. É realmente incrível.

De personagens, não achei a Leia legal, nem o Han Solo, mas já tô adorando o R2-D2 e o C3PO. Falando em han Solo, apesar de eu saber que o Harrison Ford interpretava ele, eu levei tempo pra reconhecer. Porque ele era bonito! Hoje em dia tá tão feinho… Assim como o ator que interpreta o Luke, que era lindo!

Mark Hamill, que interppreta o Luke Skywalker. Lindo, né?

Mark Hamill, que interppreta o Luke Skywalker. Lindo, né?

Enfim, não tenho muito mais o que dizer. Mas agora vou ver o Episódio V e depois venho aqui falar das minhas impressões sobre ele.

Beijos!

Galera Star Wars de ontem: Alexandre, Raphael, eu, Raquel e Fabrício.

Galera Star Wars de ontem: Alexandre, Raphael, eu, Raquel e Fabrício.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s