Buenos Aires – Parte I

Olá pessoas! Como estão todos?

Vou começar uma nova “sessão” aqui do blog, que é sobre viagens! Todo sábado, vou falar um pouco sobre algum lugar que fui pra dar dica pras pessoas que vão ou querer conhecer esses lugares. Tá certo que eu não viajei pra muitos lugares, mas se tem um lugar que posso falar bastante sobre é Buenos Aires, na Argentina, uma das minhas cidades preferidas do mundo e que eu já fui 3 vezes! A primeira vez que fui era verão, e as outras duas foram no inverno, então sei, pelo menos, como são essas duas estações por lá! Se tive algo específico que queiram saber sobre Buenos, escrevam nos comentários, ok?

O verão de Buenos Aires é muito parecido com o do Rio de Janeiro, ou seja, é quente pra caramba! Eu, particularmente, adoro! Acho bom demais você viajar e pode usar roupas leves porque andar cheia de casacos é muito desconfortável. Então, se você for pra lá por agora, não esqueça de levar shorts, blusas frescas (mas leve casaquinhos para a noite, que mesmo no verão são mais fresquinhas), vestidinhos, óculos escuros e chapéus (se você for que nem eu e adorar chapéus), protetor solar e muitos prendedores de cabelo! E se você for homem, nem pense em calça comprida, leve somente bermudas, porque lá é queeeeeeeeeeeeeeeeeente!

Um passeio ótimo para se fazer no calor de Buenos Aires é dar uma passeada pelo Jardín Japonés, meu lugar favorito na cidade. Como diz o nome, o Jardín Japonés é um jardim de características japonesas, com arquitetura típica do Japão, assim como os animais e plantas. É um dos maiores jardins japoneses que não ficam no Japão.

Vista de cima do Jardín Japonés.

Vista de cima do Jardín Japonés.

O Jardín Japonés é um lugar para você passar uma tarde relaxando, seja sozinho ou acompanhado (é um lugar super romântico também). Sozinho, você pode levar um livro e sentar em um dos banquinhos para ler um pouco, ou ouvir uma música admirando a beleza local. Um dia ainda quero fazer isso (nunca fui lá sozinha). Eles tem algumas estátuas e esculturas homenageando símbolos e personagens japoneses, ou seja, você ainda conhece um pouco da cultura oriental que, eu acho, pelo menos, é muito interessante.

Ponte típica da arquitetura japonesa.

Ponte típica da arquitetura japonesa.

IMG_9624

Lá também tem um salão que sempre tem uma exposição diferente sobre a cultura japonesa. Uma vez, havia uma exposição de quimonos, cada um mais lindo que o outro. Da outra vez que fui, tinha uma exposição de origamis e até havia papéis disponíveis para você fazer o seu. Sempre vai ter algo interessante, até porque as vestimentas, costumes, hábitos, ou seja, a cultura japonesa é tão diferente da nossa que qualquer coisa que eles estiverem exibindo vai ser um festival pros nossos olhos e nossos cérebros, afinal, conhecimento é vida! #NerdSpeaking

Marido e a escultura que simboliza o suor do imigrante japonês.

Marido e a escultura que simboliza o suor do imigrante japonês.

Muitas carpas no laguinho.

Muitas carpas no laguinho.

Para os amantes de comida japonesa como eu, lá também tem um restaurante. Mas tem que ficar ligados nos dias e horários de funcionamento, porque eu nunca consegui encontrar o restaurante aberto, e olha que já fui lá 3 vezes! Os horários de funcionamento são de 10:00 às 18:00 e das 19:30 à meia-noite. Acredito que o preço não seja muito baixo, mas vale a pena gastar um pouquinho a mais e ter uma experiência japonesa completa, né?

IMG_9652

Cheia de roupa porque era inverno. No verão, não estaria nem com a metade disso!

Cheia de roupa porque era inverno. No verão, não estaria nem com a metade disso!

Uma característica do Jardim que eu achei muito legal desde a primeira vez que fui lá foi a proximidade da natureza com o “mundo urbano”, o que deixa uma paisagem (e as fotos tiradas lá) muito interessantes. Você ver a beleza da natureza em contraste com os prédios altos da cidade acabam por deixar aquele local ainda mais bonito. E, por mais perto que esteja da cidade (é só atravessar a rua e você dá de frente com vários edifícios imensos), lá dentro é muito calmo e silencioso. Quando você entra pela porta do Jardín Japonés, parece que passou por um portal mágico que te levou para um mundo muito mais tranquilo e bonito. É incrível! Por isso que gosto tanto de lá.

O contraste da natureza com o urbano.

O contraste da natureza com o urbano.

Como deve ter dado para reparar nas fotos, o parque fica um pouco cheio, e às vezes fica difícil tirar foto nos “pontos turísticos” dele (ponte, estátuas, esculturas etc), mas é só esperar um pouquinho, ser simpático com o amiguinho do lado (que, na maioria das vezes, é brasileiro!), que você pode até conseguir uma pessoa pra tirar foto pra você (a gente conseguiu, fizemos várias amizades lá!).

Essa foto foi tirada por uns amigos que fizemos lá.

Essa foto foi tirada por uns amigos que fizemos lá.

IMG_9679

Outro ponto negativo de lá é que não é tão fácil para chegar. Todas as vezes que fui, andei bastante! Não tem metrô perto, mas tem algumas linhas de ônibus que te deixam próximo ao parque (toda vez que fui pra lá, eu estava em outro lugar antes, talvez por isso eu tenha andado bastante para chegar). No próprio site tem os ônibus que você deve pegar. Pra facilitar, aqui estão os números: 10, 15, 37, 59, 60, 67, 93, 95, 102, 108, 118, 128, 130, 141, 160 y 188. As marcadas em negrito são as que deixam em frente de uma das entradas (Figueroa Alcorta ou Libertador). Para quem quiser saber mais informações, aqui está o site: http://www.jardinjapones.org.ar/ Não deixem de ir, é um lugar realmente gostoso!

IMG_9636

Na próxima semana, falarei um pouco mais sobre Buenos Aires e sobre as melhores coisas para se fazer no verão. Como eu disse no começo, se quiserem saber coisas específicas, fale para mim nos comentários! E diga pra mim se gostou do post lá nos comentários também! Críticas construtivas são sempre bem-vindas!

Até a próxima!

Jardín Japonés

Av. Figueroa Alcorta, esquina com Casares e Casares, esquina com Av. del Libertador.

Entrada: 32 pesos.

4 comentários sobre “Buenos Aires – Parte I

  1. Também adorei o Jardim Japonês, lugar lindo, um cantinho de tranquilidade bem no meio da cidade grande, achei muito bacana isso também, me lembrou um pouco o Central Park de NY!

    Amei as fotos e o post, falar sobre viagens é uma delícia, né?

    Beijos!

    Clá | blog Uma Garota Carioca

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s