Lily, a Ex

Hello dearly people! It’s been a while. Mas eu estava cheia de coisas pra fazer, tão cheia de coisas pra fazer que nem percebi que tem dois sábados que não falo sobre viagens e Buenos Aires. Boohoo, Livia, boohoo. Life has been crazy, mesmo eu estando sem emprego (talvez exatamente por isso), mas eu não posso deixar esse meu cantinho de ideias de lado, então, here I am! (desculpa pelo inglês excessivo, mas, às vezes, eu só consigo me expressar nessa língua. eu penso em inglês, people, I’m so sorry!)

Hoje vou falar de um seriado que, confesso, demorei pra começar a assistir porque achei que seria tosco. Eu via sempre o comercial de Lily, a Ex pelos canais da Net e pensava: “Cara, isso deve ser bem ridículo.” Não sei se por ser com a Maria Casadevall, que eu não gosto muito, ou pelo tema da série, ou por estar acostumada com as séries tosquinhas da Multishow. Mas, um dia, tendo nada pra fazer em casa e com vontade de assistir algo curtinho, entrei no Now da Net, achei Lily, a Ex ali, e falei: “Ah, que que custa?” E sabe de uma coisa? Viciei!!!!!

Felipe Rocha e Maria Casadevall, ou Reginaldo e Lily, personagens principais de Lily, a Ex.

Felipe Rocha e Maria Casadevall, ou Reginaldo e Lily, personagens principais de Lily, a Ex.

Como o nome mesmo diz, o seriado roda em volta de Lily, a ex de Reginaldo, uma maluca obcecada pelo seu ex que, pra ficar mais perto dele, se muda para o apartamento ao lado do dele! Como cúmplices, ela tem sua mãe, Gina (Rosi Campos), sua amiga Cintia (Dani Fontan dando um show!), e ainda completam o “time da Lily” (que nem sempre concordam com ela) o chefe do salão onde Cintia trabalha, Johny (Alann Medinna) e o avô da Cintia, seu Anselmo (Milton Gonçalves). No time do Reginaldo, só seu irmão mesmo, Reinaldo, interpretado pelo João Vicente de Castro, um dos fundadores do Porta dos Fundos. Então, imagina, um humor Porta misturado com um humor nonsense e artifícios cinematográficos super legais: isso é Lily! E ainda tem o dono totalmente “viajante” da lanchonete, Bituca, que nunca traz o pedido da galera certo, o que só deixa tudo mais engraçado!

O elenco da série.

O elenco da série.

Nessa foto aí de cima tá parecendo todo mundo muito normal, mas o clima da série é totalmente o contrário! É totalmente pirado, e não tinha como ser diferente por causa da Lily, a pessoa mais fora da caixinha, no mais extremo significado que isso possa ter, que já existiu. Lily não é má pessoa, entendam, ela só ama muito-loucamente-quer só pra ela o seu ex. Conheço umas pessoas (ou seria só uma?) assim… Pelo menos, Lily quer só o ex, e não a família toda dele. Mas enfim…

Os recursos que a série utiliza também são sensacionais, mas não dava pra esperar menos de uma série produzida pela O2 (é a produtora do Fernando Meirelles, e a produtora que eu sempre sonhei em trabalhar, pena que é em São Paulo). Lembram de Ally McBeal e suas cabeças explosivas? Pois é, em Lily, a Ex as coisas que se passam na cabeça de Lily também ficam visíveis pra gente, e são as coisas mais malucas e irreais possíveis, porque assim é Lily. E falando da Lily, preciso dizer que todo meu preconceito em relação a Maria Casadevall foi embora pelo ralo depois que vi essa série, porque ela está fantástica! Exprime com maestria toda a piração de Lily, e todos os seus toques e movimentos usuais e jeito único de falar ficaram muito legais e compuseram a personagem perfeitamente. São esses detalhes que fazem diferença em uma série de tv ou qualquer produto audiovisual, na verdade. Não é só a história, mas sim a composição dos personagens, os recursos utilizados e o total domínio de tudo, e, muitas vezes, a ousadia de tentar coisas que, pelo menos aqui no Brasil, não são muito utilizadas. E puxar o tom da série um pouco pra cima também, ir além do comum e normal e cair, propositalmente, no desvairado e nonsense. Uma coisa meio New Girl, mas de um jeito diferente. Acho que o audiovisual (de qualidade, nada de Zorra Total e filme da Regina Casé) do Brasil tem que parar de se levar muito à sério, às vezes, mas sem cair a qualidade, claro. (Ok, viajei demais, sorry, mas me empolgo com séries bem feitas!)

Uma cena típica e nem um pouco incomum em Lily, a Ex.

Uma cena típica e nem um pouco incomum em Lily, a Ex.

E pra não puxar sardinha só pra Maria, todos os atores estão interpretando seus papéis muito bem e todo personagem tem uma qualidade única e interessante. Felipe Rocha, o Reginaldo, o alvo da adoração de Lily, por exemplo, interpreta um cara certinho, cheio das neuras e inseguranças perfeitamente. E faz todo mundo rir. Milton Gonçalves tá arrasando como seu Anselmo, mas ele já é um cara mega experiente, assim como a Rosi Campos. Agora, quem me surpreendeu foi o João Vicente, porque ele nunca havia atuado antes do Porta, e eu não sabia se ele iria conseguir fazer algo além daquilo (que eu amo, pelo amor, não confundam meus dizeres!). Mas ele faz! E muito bem! Cara, sério, eu tô completamente viciada e apaixonada por Lily, a Ex e, se me deixassem, falaria o dia inteiro do seriado aqui (e pra quem quisesse me ouvir). Pra vocês terem noção, eu vi SETE episódios em um só dia! Direto! E fico que nem louca entrando no Now toda hora pra ver se já saiu um episódio novo (o horário de verdade da série é 22:40, às 4as feiras, no GNT – o que significa que hoje tem! – mas como comecei no Now, tinha preguiça de pesquisar o dia correto que passava). Porque tudo é bom: roteiro, atuações, direção, figurino, cenário, as participações especiais, as referências, tudo! #PsicóticaMuch?

Um dos delírios da cabeça de Lily.

Um dos delírios da cabeça de Lily.

Ah! E pesquisando sobre a série aqui, descobri que, na verdade, ela é baseada na tirinha homônima de Caco Galhardo, que começou a criar Lily depois de ouvir a esposa conversando com amigas divorciadas no telefone. Muito bom, né?

Tirinhas de Lily, a Ex, de Caco Galhardo.

Tirinhas de Lily, a Ex, de Caco Galhardo.

Enfim, depois disso tudo, espero ter convencido vocês a assistir essa nossa produção brasileira de super qualidade. E, se vocês resolverem assistir, depois me digam o que acharam, ok?

Beijinhos!

Caco Galhardo, o criador de Lily.

Caco Galhardo, o criador de Lily.

4 comentários sobre “Lily, a Ex

  1. Então, olha só que história triste a minha: estava com essa séria na minha listinha pra assistir a um tempão, eis que um dia resolvo finalmente colocar no Now e assistir. Daí assisti a um episódio achando que era o primeiro e, quando vi, tinha assistido ao último!!! AFF ou seja, perdeu toda a graça e desanimei de ver todo o resto porque já sei como termina kkk

  2. Denise disse:

    Tbm adoro a Lili, o Reginaldo e todo o restante do elenco. O modo que as histórias são contadas é muito legal. E demorei a gostar, exatamente como aconteceu com vc. Vendo as chamadas, achei que nunquinha iria assistir à série. E, agora, tô preocupada se o GNT não fizer a segunda temporada. Descobri seu blog hoje e tô adorando. Amo gatinhos tbm.
    bjs

    • Que bom que gostou do blog, Denise! Seja muito bem-vinda e volte sempre!
      Pois é, tô super preocupada da série não ter segunda temporada também! Eu quero mais!
      Obrigada pelo comentário.
      Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s