Escritos

Bom dia, pessoas! Estão tendo um bom domingo?

Venho aqui para contar pra vocês que agora terei novo “quadro” aqui no blog. Eu andava me esquecendo que sou escritora e que escrevo contos, livros, crônicas… E pra que serve escrever e deixar tudo guardado na gaveta (ou nas pastas do computador), né? Então vou começar a colocar aqui no blog, de vez em quando, alguns dos textos que escrevo. Ainda vou falar de todos os outros assuntos que eu escrevia por aqui antes, só vou acrescentar mais esse. E deixo o convite aqui para os amigos escritores que quiserem mostrar seus trabalhos para a galera para me mandarem seus textos que coloco aqui também, ok?

Vou começar com um meio velhinho já. Na verdade, foi o primeiro que escrevi. Espero que gostem!

Beijocas!

Fotografia por reubenteo, do Deviantart.

Fotografia por reubenteo, do Deviantart.

Busca

Ergueu-se do sofá sem saber o que fazer. Olhou para os lados. Viu sua imagem refletida no imenso espelho erguido na parede esquerda da sala. Percebeu seus olhos cor de tristeza, sua pele sem vida, expressão sem calor. Tocou nas profundezas de suas emoções e decidiu que deveria mudar. Não sabia como.

Pegou sua maior bolsa, para caber todas as coisas novas que encontraria pelo caminho, e saiu sem saber pra onde. Caminhou pelas ruas carregada de vontades. Admirou cada detalhe. Cada listra, cada horizonte, cada sujeira. Tudo era surpresa, e a deixava boquiaberta. Continuou seu caminho, sem rumo, debaixo da luz obscura do sol. Tentou parar, mas algo a proibia. Sentia-se cansada, acabada de tanto procurar, mas não desistia. A cada nova esquina, cada novo céu, aprendia algo. E estava aberta a tudo. Sentiu-se desprender dos rancores, dos amores. Até que se sentiu vazia. Não queria mais andar.

Voltou pelo mesmo caminho que foi, mesmo não encontrando saídas. Entrou no elevador, recostando-se em suas paredes, inconformada. Viu o número 2 e abriu a porta, e depois outra. Deu de cara com o espelho enorme erguido do lado esquerdo da parede. Observou seus sentidos. Olhos molhados. Jogou a bolsa, pesada, pro lado. Deitou-se no sofá, arrasada.

Estava mudada.

4 comentários sobre “Escritos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s