Viagens: Buenos Aires (Parte VI)

Olá pessoas bonitas!

Prometi há décadas atrás (mais precisamente, nesse post aqui) que meu próximo post sobre Buenos Aires seria pra falar um pouco sobre o Caminito e aqui estou eu, cumprindo minha promessa. Com muito atraso, mas estou. #LiviaNãoQuebraPromessas

Rua de "entrada" do Caminito.

Rua de “entrada” do Caminito.

A rua Caminito é considerada uma “rua-museu”, e isso se deve a inúmeros motivos: pela arquitetura de suas construções, pela quantidade imensa de artistas de rua que lá expõe suas obras, seja de música, artes plásticas, dança ou teatro, e pela imensa quantidade de artistas presentes no local. Era uma rua desativada, esquecida, até que em 1950, um grupo de moradores resolveu reativar a rua e foram eles que a nomearam “Caminito” (devido a um tango de 1926). Assim, vários artistas incorporaram suas obras ao espaço, deixando-o com a cara festiva e alegre que tem hoje. (Livia também é cultura. E história) Aliás, as casas da rua são todas coloridas de cores diferentes porque a maioria dos moradores usaram tintas que sobravam nos portos: eles eram muito pobres e não tinham dinheiro para comprar tinta.

As casas coloridas do Caminito.

As casas coloridas do Caminito.

Hoje, a rua Caminito é uma rua cheia de cores (ainda), música, arte, e lojinhas – muitas lojinhas de souvenir para a consumista em você se esbaldar! Tem de tudo por lá: roupas, chaveiro, lápis, caneta, imã, bijuteria, e, claro, obras de arte! Muitas das lojinhas do Caminito ficam em galerias, e todas as galerias, mesmo tendo uma aparência um pouco de mal cuidadas, o que é uma pena, continuam sendo lindas por suas cores fortes, desenhos nas paredes e o material que as casas são feitas. Na verdade, pra mim, parece que tudo foi feito pra se tornar uma imensa obra de arte, porque apesar de cores e formas muito distintas, tudo se completa e é visualmente bonito, tudo se complementa de um jeito único. As casas coloridas e as obras de arte se encontram duas ruas paralelas, com cerca de 150 metros de extensão.

Dentro de uma galeria do Caminito.

Dentro de uma galeria do Caminito. Muita arte, como se pode ver.

O estilo despojado do Caminito, que é um charme.

O estilo despojado do Caminito, que é um charme.

Além das galerias e lojinhas, há também a arte (e também a venda) de rua. Já fui a Buenos Aires três vezes, o que significa que visitei o Caminito três vezes, e todas elas fui abordada por um vendedor. Mas não pense que são aqueles vendedores chatos, que ficam te enchendo a paciência com produtos sem graça e não vão embora por nada! Não! São artistas que não tem outro meio que não a rua para mostrar e vender suas obras. Uma vez, tinha um fotógrafo que tirava fotos lindas da cidade e as vendia emolduradas em quadrinhos. Louca por fotografia como sou, comprei um com a imagem da casa mais famosa do Caminito (que está na foto abaixo), para eu nunca esquecer aquele momento. Ele foi tão simpático, contando a história de suas fotografias, que eu não quis esquecer daquilo nunca mais, precisava de um registro material! Aliás, as pessoas do Caminito, principalmente os artistas, são muito simpáticas e adoram uma conversa! Vai preparando seu castellano pra gastar com a galera de lá!

Eu, minhas amigas e alguns brasileiros que conhecemos no ônibus indo pro Caminito. Brasileiro sempre se enconytra, incrível!

Eu, minhas amigas e alguns brasileiros que conhecemos no ônibus indo pro Caminito. Brasileiro sempre se enconytra, incrível!

A única parte chata do Caminito são os restaurantes. Não que eles sejam ruins, mas sabe quando você vai num lugar que tem muitos restaurantes, um do lado do outro, e todos os garçons te entregam um cardápio quando você passa na frente falando pra comer lá porque é o melhor restaurante do local? Pois é, acontece o mesmo por lá. Todas as vezes que fui foram iguais. Mas aí é só mostrar todo seu lado de brasileiro simpático e dizer “no, gracias” com um sorriso no rosto que eles te deixam em paz. Ou então, se estiver com fome, dá uma lidinha no cardápio, o que que custa, né? A comida por lá é boa. Assim, normal. Não achei nenhuma ruim. Mas também nunca achei fantástico. Dá pra comer. Mas prepare-se pra gastar uma graninha, porque como o Caminito virou um lugar super turístico, o preço dos restaurantes seguiu esse fluxo.

Nós num dos inúmeros restaurantes do Caminito.

Nós num dos inúmeros restaurantes do Caminito.

Ah! E claro que em praticamente todos os restaurantes de lá tem alguém tocando uma música, dançando um tango, ou os dois! É no Caminito que as pessoas tiram aquela famosa foto com um dançarino na pose clássica do tango, e mesmo geralmente sendo com dançarinos de rua, em restaurantes também é possível registrar esse momento. Não, eu não tenho nenhuma foto dessas, nunca tirei porque são muito caras! (ou tá achando que é de graça? eles não são bobos não!) Nas ruas também se vê muitos músicos e dançarinos. Uma vez, achei por lá até um bloco de samba, acredita?

Músicos, blocos de samba,, dançarinos de tango e dança gaúcha (que, por sinal, é o máximo!): se encontra de tudo por lá!

Músicos, blocos de samba,, dançarinos de tango e dança gaúcha (que, por sinal, é o máximo!): se encontra de tudo por lá!

Dá pra perceber que o Caminito é uma diversão só, né? Porém, a rua fica em um bairro que é um pouco perigoso, La Boca (que também é onde fica o estádio La Bombonera), por isso recomendo que o visitem pela manhã, porque, além de ainda estar claro, fica bem mais movimentado. Lá também não tem acesso indo de metrô, só de ônibus (ou táxi, se você for rycah! hahahaha). Mas é fácil achar a linha que passa por lá, praticamente todo hotel e albergue tem um livrinho com as rotas de todos os ônibus da cidade (ah, se o Rio fosse assim…).

IMG_2976

Gatinha (não sei porque, mas acho que era menina) em uma das galerias do Caminito. Não resisto!

IMG_2978

Os desenhos da parede conversando com os bonecos nas janelas, algo muito comum na rua.

Caminito é lugar que não dá pra deixar de ir! É lindo, transpira arte, alegria, e ainda dá pra comprar coisinhas por preços baratinhos (porém, nem tudo tem preço baixo, tem que bater uma perninha). E você ainda pode dar de cara com uma feirinha de vez em quando, como da primeira vez que fui e me apaixonei! Só tomem cuidado com os botecos com muita cara de sujo. Quando fui com marido, comemos uma empada que pelo amor! #FaltaDeSorte

Espero que tenha deixado em vocês a vontade de conhecer esse lugar colorido e maravilhoso! Se você já foi lá, me diz se concorda comigo! Beijos e até a próxima! Deixo vocês com mais algumas fotinhos da rua mais linda de Buenos Aires!

IMG_2982

Maradona everywhere!

Nas varandas.

Nas varandas.

Marido e a empanada ruim. E fria.

Marido e a empanada ruim. E fria.

Ah, o Caminito...

Ah, o Caminito…

PS. Algumas fotos desse post são das minhas amigas Carol, Heloísa e Patrícia, que gentilmente me cederam as fotos sem saber, mas com certeza aprovam esse “roubo”! hahahahahaha

8 comentários sobre “Viagens: Buenos Aires (Parte VI)

  1. Carolina disse:

    Bem que estava reconhecendo algumas fotos!! (mentira! rsrsrsrs)
    Que saudade de Buenos Aires me deu ao ler esse post!!!
    Perfeita a descrição e as sugestões! É um dos locais que mais gosto de lá!! Adoro as casinhas coloridas!

  2. Heloisa disse:

    Fotinhos super cedidas!!! Voltei recentemente lá, e papis tirou fotinho com os dançarinos locais!!! Rs… E o Caminito, sem dúvida, é o lar dos artistas de Buenos Aires! E transpira arte, em todos os sentidos!!

  3. Garota Carioca disse:

    Ai, ai, bateu uma saudade da minha viagem a Buenos agora… tudo tão bonito por lá! E as cores do Caminito? Apaixonantes, né? Só o calor que estava fazendo quando fui que não me encantou muito… e os preços por lá também! rs
    Se não me engano por lá eu só comprei uns alfajores e tal… acho que nem chegamos a almoçar por lá… mas o lugar é uma visita obrigatória, com certeza!

    Ah, amei as fotos! 🙂

    Beijo!

    Clá | blog Uma Garota Carioca

    • E eu que olhei minhas fotos das 3 viagens pra fazer esse post? Me deu uma saudade imensa! É, agora que lembrei que os preços não eram lá muito legais, porque eram preços pra turista, né? Mas da primeira vez que fui encontrei uma feirinha de coisinhas lindas e baratas. Mas de qualquer jeito é lugar obrigatório, porque é lindo! 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s