Bendito

Vamos começar com uma foto pra ilustrar qual vai ser o clima desse post.

IMG_20160314_113439

Sim, delicinha de post, delicinha de café! Fui no Bendito do Botafogo Praia Shopping, mas sei que ele tem em vários outros lugares e está pra abrir na Barra também. Como estava perto da Páscoa, o chocolatinho que sempre vem com os cafés deles era em forma de coelhinho! Mas voltei lá um tempo depois e o chocolate veio em forma de bolinha. Ou seja, o chocolate não foi dado só por causa da Páscoa, é prática comum do café, só que tem formatos diferentes. Mas todos são gostosos. Assim como esse capuccino que pedi, que estava muito bom e nem precisei colocar açúcar. O valor tá bem na média (uns 6 reais, o que não é barato, mas é a média dos capuccinos por aí mesmo, infelizmente), então você não vai gastar uma grana maior do que nos outros cafés. E ainda pode pedir várias coisas deliciosas pra acompanhar o cafezinho, como cookies (a especialidade deles – tem até sanduíche de cookie!), brownies ou o salgado delicioso da foto abaixo.

IMG-20160314-WA0002

Sabe o que é essa maravilha? Um pão de queijo de gruyère e parmesão, chamado “Nuvem de queijo”. Devia se chamar perfeição de queijo, porque é saborosíssimo! Derrete na boca, vocês não têm noção! O preço não é lá muito legal, custa dez reais, mas olha, super vale a pena comer pelo menos uma vez na vida porque é de suspirar comendo. Lá no Bendito também tem outros salgados, como torrada petrópolis com vários “toppings” e também tem essa mesma nuvem de queijo recheada com peito de peru e requeijão, que também deve ser um sonho! Algum dia como. Além de vários tipos de cafés, quentes e gelados.  Você pode ver tudo que tem no cardápio do Bendito aqui.

Além disso tudo, de todas essas delícias, fui bem atendida e acho que o espacinho onde fica o Bendito no shopping é bem confortável e, como fica no segundo piso, é super tranquilo. Lugar pra voltar várias e várias vezes!

BENDITO

Botafogo Praia Shopping (Praia de Botafogo, 400), segundo piso – Botafogo. (outras localizações aqui)

Cartões: Todos.

_________♥_____________♡________

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

Snapchat: liviabrazil

Meus livros!

Queria Tanto (primeiro livro, publicado em 2011)

Coisas não ditas (segundo livro, publicado em 2013)

para-o-blog

Café Sierra e Mar

Olá pessoas!

Desculpem-me a escassez de posts – depois de uma enxurrada na época do Oscar, é até estranho ficar três dias sem postar. Mas é que comecei um trabalho novo essa semana e ainda estou me acostumando com o horário. Aliás, falei um pouco sobre conhecer pessoas novas e entrar num lugar novo lá no meu canal.

Mas, sobre o assunto do post, falarei pra vocês hoje de um lugar maravilhoso que tomei café durante o carnaval, época em que eu estava cuidando da Judith, gata da minha amiga (lembram?). Não é um lugar de muito fácil acesso – na verdade, é bem complicadinho chegar até lá -, mas super vale a pena o perrengue! O café Sierra e Mar fica dentro do Parque da Cidade, em Niterói, muito frequentando por quem gosta de natureza e de fazer trilhas. Como ele fica lá no alto do parque, aconselho irem de carro (ônibus não entram no parque) ou ter muita disposição pra caminhar bastante!

IMG_20160208_121815

O buffet.

O esquema do café é buffet. Você paga um preço fixo (R$39,90) e pode comer e beber o quanto quiser. Pra quem come bem pouquinho, não vale muito a pena – a não ser que você seja uma louca do café da manhã, como eu. Eu como pouco, mas pago o que for em cafés da manhã porque é minha refeição preferida e sempre acabo comendo bastante, mais do que no almoço e no jantar, por exemplo. Mas eu acho que o valor é super válido porque tem muita diversidade de tudo: comidas e bebidas. Tem uma bancada imensa de pães e salgadinhos e também de doces. É tanta coisa que, quando você chega, fica meio tonto, sem saber o que colocar no prato. A solução é ir por partes e escolher bem suas preferências, porque de jeito nenhum você vai conseguir comer tudo que tem por lá! Então não vai colocar muito de uma coisa só, coloca pouquinho de cada pra conseguir comer o máximo de variedade possível – conselho de amiga!

collage

O balcão imenso de doces e salgados. É MUITA coisa!

Além disso, eles também fazem tapiocas na hora, com o recheio que você escolher (com os ingredientes que tem disponível, claro). E também tem salsicha, ovo mexido, vários frios, frutas, iogurtes e cereais. De bebida, tem café, chocolate, leite e alguns sucos (no dia que fomos, os sucos eram de laranja, melancia e mais um que não lembro agora). Porém, minha mãe não podia tomar nenhum desses sucos. O atendente, então, perguntou se ela queria que fizesse outro e ela disse que sim, então fizeram uma jarra de suco de abaxi pra ela. Aliás, o atendimento foi algo excepcional. Todo mundo lá é de uma simpatia ímpar e eles fazem de tudo pra você se sentir bem e satisfeito por lá – vide esse caso do suco.

IMG_20160208_121714

Outro diferencial de lá é a vista magnífica. Como eu disse, o café fica no alto do parque, o que significa que você consegue ver a cidade de Niterói (e acho que um pouco do Rio) inteira lá de cima. É lindo demais! E tomar café com aquela vista é algo surreal! Falando em vista, esse foi mais um ponto em que vimos a simpatia dos atendentes. Quando fomos tirar uma foto nossa, perguntamos para o garçom se ele poderia fazer esse favor pra gente. Ele não só aceitou como nos ajudou a nos arrumar da melhor forma para que a vista saísse na foto também – exatamente o que queríamos! E ele não sossegou até que saísse uma foto boa. Ele já deve estar super acostumado a tirar fotos das famílias que aprecem por lá, então sabia até o melhor lugar tirarmos a foto e nos posicionou direitinho lá – e olha que éramos oito e ele não perdeu a paciência com a gente nem um segundo!

IMG_20160208_122256

É com essa vista que você toma café!

IMG_20160208_122046

Foto da gente em evidência.

IMG_20160208_124816

Foto com a vista em evidência – muito melhor!

Foi uma experiência incrível esse café e eu amei! Adoro ficar perto da natureza, então, pra mim, foi delicioso – em todos os sentidos! Mas não esqueçam de levar repelente! Eu não fui picada nem nada, mas com esse surto de dengue, zika e etc, nunca se sabe, né? Ah! No dia que fui, na hora em que cheguei, tinha bastante lugar livre. Mas um pouco depois encheu, então é melhor ligar e reservar antes (eu reservei). O telefone para reserva é 26192001, ou você pode reservar pela página do Facebook deles também (foi como eu fiz).

Endereço: Parque da Cidade, São Francisco, Niterói (não achei em nenhum lugar o endereço certinho do parque).

Horário de funcionamento: sábados, domingos e feriados, das 08:30 às 12:30.

Aceita todos os cartões.

_________♥_____________♡________

Ah! Pra quem pediu foto da Judith, aproveitando que hoje tô falando de um lugar que fui durante os dias que cuidei dela, aqui vai! Diz se ela não é uma fofurete?

IMG_20160206_180049

_________♥_____________♡________

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

Snapchat: liviabrazil

Meus livros!

Queria Tanto (primeiro livro, publicado em 2011)

Coisas não ditas (segundo livro, publicado em 2013)

para o blog

 

Le chocolatier

Bora começar essa segunda-feira chuvosa com um cafézinho?

Sim!

IMG_20151130_154924

Tá servido?

Fui no Le Chocolatier em novembro do ano passado, por isso ainda tinham chocolates como esses:

IMG_20151130_154554

As prateleiras também estavam todas enfeitadas pro Natal, o que me fez me sentir quentinha no coração, já que eu amo amo amo amo (já disse que amo?) Natal! Mas de que adianta ser tudo lindo e as gordices serem ruins, não é mesmo? Pois não é isso que acontece por lá. O que não comi os chocolates, mas a minha amiga que me levou lá já comeu e disse ser tudo delícia – e eu super confio no gosto dela, principalmente para doces!

collage

Mas não só de doces é feito um café – que na verdade é mais chocolateria (vide o nome) do que um café -, então falaremos também sobre as bebidinhas. Eu bebi um capuccino (sem canela!) e mãe e amiga tomaram um espressinho, porque aproveitaram a promoção espresso + pastel de Belém (que eu não pedi porque não gosto de pastel de belém). Achei meu capuccino bem delicinha e elas também gostaram de tudo que comeram e beberam. Aliás, acho que minha amiga não me levaria lá se tudo não fosse muito bom (porque ela conhece minha exigência em relação a cafés). E tudo super no preço também! O único ponto fraco de lá é que é pequenino, então só tem um balcão com banquinhos, não dá pra ter muita gente lá ao mesmo tempo. Sorte que fomos próximo da hora de fechar (como fica no Centro da cidade, e num local bem comercial mesmo, ele fecha cedo). E mesmo indo num horário meio ruim, fomos super bem atendidas pelo mocinho que tava lá, então nota dez pro atendimento (que, vamos ser honestos, é pelo menos 50% do motivo de gostarmos de um lugar).

IMG_20151130_154702

Espressos e pastéis de belém.

Portanto, sim sim sim! Esse amor é tão profundo. Le chocalatier tá super arovado e, se eu fosse você, aproveitava a hora do almoço e dava um pulinho lá pra tomar um cafézinho – e comprar uns chocolates pro lanche mais tarde. 😉

collage2

Muitos chocolates!

Le Chocolatier

Av. Presidente Wilson, nº 165 – Loja A – Centro

IMG_20151130_154715

Felizes – e embaçadas – no café!

_________♥_____________♡________

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

Snapchat: liviabrazil

Meus livros!

Queria Tanto (primeiro livro, publicado em 2011)

Coisas não ditas (segundo livro, publicado em 2013)

para o blog

 

 

Tradicional Bolos Caseiros

Chegar cedo pra ver um filme do Festival e ter uma hora pra fazer nada é mesmo uma ótima estratégia pra encontrar lugares novos pra se tomar um cafézinho. E o Tradicional Bolos Caseiros foi uma das melhores descobertas que fiz nessas incursões em busca de lugares pra passar o tempo. Meu filme (Mon Roi, que falei nesse post aqui) era no Roxy e obviamente cheguei cedo pra conseguir comprar (o medo de faltar ingresso sempre está presente durante o Festival do Rio). Como sei que o café do Roxy não é legal, fui atrás de um lugarzinho ali por perto pra tomar meu tradicional cappuccino. E aí dei de cara com essa lojinha amarelinha, linda, que eu não conhecia, e fui obrigada a entrar. Juro, foi como um imã, eu não consegui ir embora!

11705376_856123267828193_1082953175625591876_n

Foto tirada da página do café.

Gente, vou dizer, dá água na boca entrar e ver a quantidade de bolos que eles tem. E a variedade. E não é só bolo doce não, tem bolo salgado também! Eu não sei vocês, mas eu sou muito mais fã de bolo do que de torta, e muito mais fã de salgado do que de doce, por isso esse lugar é o paraíso pra mim. Mas como eu tinha acabado de almoçar, não consegui provar nem um pedacinho sequer de bolo, nem mesmo os salgadinhos que eles também produzem eu não consegui comer. O que foi uma baita tristeza e também me deu certeza de que vou voltar lá um dia pra provar bolos vários! Mas meu cappuccino querido, meu companheirinho, estava uma delicinha. E foi cinco reais, a média de valor que se encontra por aí mesmo.

Cappuccino e a programação do Festival, lado a lado.

Cappuccino e a programação do Festival, lado a lado.

O lugar em si também é uma fofura e dá vontade de ficar lá dentro por muito tempo, só dá peninha de ficar porque é pequetito e aí parece que você tá segurando lugar de outras pessoas que querem entrar também – isso quando tá cheio, porque quando fui eu era a segunda de duas pessoas. O café é todo lindamente decorado e o que me chamou atenção principalmente foram as formas de bolo penduradas na parede e o relógio lindo.

Detalhes na decoração que fazem toda a diferença.

Detalhes na decoração que fazem toda a diferença.

O atendimento também foi muito bom, cheio de sorrisos. Adoro pessoas simpáticas! Sem dúvidas que voltarei brevemente levando familiares que adoram um bolo com café tanto quanto eu!

Os vários bolos!

Os vários bolos!

Endereços:

Av. Nossa Senhora de Copacabana, 959, loja C – Copacabana

Av. Afonso Arinos de Melo Franco, 222, bloco 2, loja 127 – Barra da Tijuca

Site: http://www.tradicionalboloscaseiros.com.br/

Belezinha de lugar!

Belezinha de lugar!

_________♥_____________♡________

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

Meus livros!

Queria Tanto (primeiro livro, publicado em 2011)

Coisas não ditas (segundo livro, publicado em 2013)

1535031_10202135446521247_1053149576_n1

Cine Café & Bistrô

Fato: Festival do Rio é sinônimo de tomar muito café. Não pra ficar acordada, mas porque, geralmente, vejo mais de um filme em um dia e entre filmes sempre rola um tempinho livre que é gasto onde? Em uma cafeteria, tomando um café e lendo um bom livro (isso quando não estou desesperadamente lendo a programação para ter certeza de que os filmes escolhidos são os filmes certos para assistir). Então nada melhor do que falar sobre elas por aqui também nessas semanas de Festival, não é mesmo? E a primeira que fui foi a Cine Café, que fica na galeria do cinema São Luiz.

Logo de cara, tive uma experiência ruim. Não com o café, mas com a galeria. Ou melhor, com o segurança da galeria, que veio me falar que eu não podia tirar foto do letreiro sem permissão. Primeira vez que isso me acontece no Rio (já havia me acontecido em São Paulo uma vez e fiquei tão revoltada quanto desta) e achei a coisa mais idiota do mundo. Mas tudo bem, eu já tinha tirado duas fotos mesmo (uma delas, você vê abaixo). Mas, apesar da minha irritação, marido conseguiu me acalmar resolvi esquecer da situação pra eu aproveitar bem a refeição. E ajudou bastante o fato de eu saber de antemão que teria dez reais de desconto na conta final, porque ganhei cupom de desconto quando comprei meu ingresso pro filme do Festival, o que adorei!
image

O café estava cheio, então demorou pra algum garçom reparar que estávamos chamando. Mas preciso dizer que fiquei sentada lá dentro esperando marido marido chegar por uns quinze minutos, e durante esse tempo fui atendida por uma garçonete sem ao menos chamar, então não podemos falar mal do atendimento, não é mesmo? Pelo menos, enquanto esperávamos, pudemos prestar atenção na decoração do local, que era super legal, com tema de cinema, claro, e vários quadrinhos relacionados a filmes. Queria ter conseguido tirar uma foto melhor, mas admito que depois da bronca que levei do segurança, fiquei com um certo receio de tirar qualquer outra foto que não fosse das comidas que pedimos.

image

Estão vendo os quadrinhos ali do lado direito?

Falando em comida, as nossas estavam deliciosas. Pedi um panini no pão de queijo de queijo e tomate que estava to die for. Tostadinho no ponto, com queijo derretido… Sensacional, boca saliva só de pensar. Marido pediu torrada petrópolis, que veio com queijo parmesão em cima, que ele também falou que estava muito gostoso. Único problema, pra gente, foi o valor. Ele achou meu panini caro (foi $6,90, o que eu, particularmente, não acho caro) e eu achei a torrada dele cara (custou $8,90), o que eu não acharia se viesse ao menos duas torradas, mas veio uma só mesmo. Também pedi um croissant napolitano (queijo, presunto, tomate e azeitona) que estava no mostrador e fiquei namorando desde que cheguei. Como depois do panini continuei com fome, pedi ele também. Não lembro do valor, mas lembro que estava gostoso, porém menos do que eu esperava – mas só porque não sou tão fã de azeitona.

Panini que tava tão bonito que não consegui esperar pra tirar foto antes de comer.

Panini que tava tão bonito que não consegui esperar pra tirar foto antes de comer.

image

A fatia única da torrada petrópolis do marido.

image

O croissant que ficou me encarando até eu comê-lo.

O que realmente me decepcionou no café foi o próprio café. Pedi meu cappuccino de sempre e ele estava muito doce, até marido, que aguenta coisas mais doces do que eu (tudo eu acho muito doce), achou muito doce. Mas isso porque ele foi feito com pó de cappuccino, com certeza, e eu não sou nem um pouco feliz com pó anteriormente preparados que você só mistura com leite. Se for pra tomar cappuccino em pó, eu compro e faço em casa, não é mesmo? Mas no geral gostei de lá. E pretendo voltar pra provar as outras inúmeras coisas que eles tem no cardápio, como sanduíches, quiches, saladas e outras variedades de cafés (que espero não serem de pózinho!).

image

Bonito, mas não tão gostoso quanto parece.

Endereço: Rua do Catete, 311, sala 110.
Cartões: todos.

_________♥_____________♡________

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

Meus livros!

Queria Tanto (primeiro livro, publicado em 2011)

Coisas não ditas (segundo livro, publicado em 2013)

1535031_10202135446521247_1053149576_n1

2 em 1: Loja e Café “Zuper Cool”

Hoje vou falar de algo que, geralmente, não falo por aqui: roupa (o post sobre fantasias não conta, vai). Tudo porque estava dando uma volta por Botafogo, um bairro aqui do Rio, e dei de cara com uma loja que eu não conhecia e adorei! Não, eu não levei nada. Não, eu não experimentei. Não, as fotos não estão sensacionais (sorry). Mas achei muito digno falar da loja aqui pra vocês porque tem muita coisa legal – e diferente, e é exatamente isso que me chama a atenção.

Fachada da loja em Botafogo.

Fachada da loja em Botafogo.

A Raury Beury (que, pelo que encontrei ao pesquisar, é o nome da dona da loja e estilista – Beury) tem dois tipos de roupas: um alternativo (e meio nerd) e outro não. Claro que entrei e fui direto para o lado alternativo. Afinal, já do lado de fora tinha visto as camisas do Bob (do Fantástico Mundo de Bob, que eu AMAVA quando era criança) e do Mestre dos Magos (de Caverna do Dragão, outro desenho que eu era viciada) e queria procurar mais blusas com esse tipo de estampa. E encontrei: tinha Luluzinha, Mafalda, além de estampas fofas como corujinhas, gatos e a minha preferida: a de sorvetes.

A blusinha linda que fiquei apaixonada. Olha o detalhe da manga!

A blusinha linda que fiquei apaixonada. Olha o detalhe da manga!

Se eu não estivesse totalmente sem poder gastar, teria comprado fácil pelo menos três blusinhas. E isso porque nem olhei o outro lado, que parecia ter roupas bem bonitas também.

Lado A, lado B: camisetas estampadas alternativas de um lado, vestidinhos e blusinhas mais tradicionais, e ainda assim lindos, do outro.

Lado A, lado B: camisetas estampadas alternativas de um lado, vestidinhos e blusinhas mais tradicionais, e ainda assim lindos, do outro.

Os valores não eram muito baixos, mas também não muito caros. As blusas estampadas custavam R$49,90 que, apesar de eu achar caro, infelizmente não encontramos preços muito diferentes nas lojas por aí. Não fui para o outro lado da loja para checar os valores, mas imagino que não deve ser lá muito mais caro. Temos que lembrar que lojas de estilistas independentes sempre terão um valor um pouco mais alto porque é bem difícil manter todos os custos (material, aluguel da loja, funcionários, etc etc etc), mas não achei assim tão caro para ter uma roupa mais diferentezinha. Eu, pelo menos, adoro coisas assim.

Algumas das blusinhas que encontrei por lá.

Algumas das blusinhas que encontrei por lá.

Eu com certeza quero voltar lá com amigas que tenho certeza que amarão a loja, mas só quando a situação ($$) estiver melhor. Espero que até lá essa promoção de 50% e de “leve 3 blusas e pague menos” que tava rolando continue!

Bob e Mestre dos Magos: muito amor!

Bob e Mestre dos Magos: muito amor!

Agora, mudando um pouco de assunto, dando mais uma andada por Botafogo, no mesmo dia, visitei um café que marido há muito tinha recomendado. E se tratando de café, sempre quero conhecer mais e mais. Da última vez que dei uma passada no bairro, não tinha achado, visto que marido não lembrava o nome nem a localização certa, o que deixava tudo mais difícil. Mas dessa vez fui determinada e achei – e ele é uma gracinha, por fora e por dentro!

Exterior do Café e Prosa Bistrô.

Exterior do Café e Prosa Bistrô.

Ok, só tomei um cappuccino porque tinha acabado de almoçar, então não deu pra avaliar as comidinhas do local, mas uma coisa eu amei: o atendimento. Desde o momento em que entrei até o momento que saí fui bem atendida. Como o Café e Prosa Bistrô é pequenininho (único ponto negativo), não tem muitos funcionários. Pelo que percebi, tem alguém na cozinha (não sei quantas pessoas, não dava pra ver), um atendente de balcão, que é quem faz os cafés, uma pessoa no caixa (que acho que era a dona ou gerente) e um garçom, este último foi o único com quem interagi de verdade. E ele era muito simpático e engraçado. Como pedi cappuccino sem canela (como sempre), ficou repetindo sem parar isso pro menino que fez o café e depois brincou comigo sobre esse fato também. Ri muito. Adoro pessoas divertidas. Pena que não soube o nome dele (fico com vergonha de perguntar) nem tirei nenhuma foto dele para vocês pedirem para serem atendidos por ele. hehehehe

Já que não tem foto do atendente simpático, tem do mocinho do que fez meu café. E da parte interna (e fofa) do café/bistrô.

Já que não tem foto do atendente simpático, tem do mocinho do que fez meu café. E da parte interna (e fofa) do café/bistrô.

Meu cappuccino, aliás, estava muito gostoso. Nenhum açúcar foi adicionado a ele e, ainda assim, estava delicinha. Bem delicinha. Valeu totalmente os R$7 que paguei por ele (muito mais do que os R$8 que paguei outro dia no Otto Café, onde eles me trouxeram cappuccino com cappucino com canela uma vez, apesar de eu ter dito desde o começo que queria sem canela, e depois que pedi para trocarem, me trouxeram com canela de novo!).

Meu cappuccino. E um livro muito bom.

Meu cappuccino. E um livro muito bom.

E se tem uma coisa que adoro são os detalhes e quando as pessoas prestam atenção e cuidam deles. Lá eles fazem exatamente isso. Primeiro: toda vez que alguém chegava, o atendente simpático levava um livro para a pessoa ler enquanto esperava. Quase ninguém aceitava, mas só de ter essa opção já é fantástico. O porta-guardanapo também era uma gracinha e deixa o ambiente com uma cara mais bonitinha, assim como os quadros pendurados na parede, lindos, e todos do Jasmim Manga, que eu já conhecia, porém, só os cadernos que eu sempre quis comprar. E só de ser um café que divulga arte já ganhou meu coração! Então aconselho imensamente a todos que deem uma passadinha por lá, nem que seja pra tomar só um cafézinho, como fiz. E ainda bem que fiz. Foi uma tarde muito proveitosa!

Os quadros do Jasmim Manga (acima), o regador porta-guardanapo fofo e os livros que são oferecidos aos clientes. Detalhes que fazem a diferença.

Os quadros do Jasmim Manga (acima), o regador porta-guardanapo fofo e os livros que são oferecidos aos clientes. Detalhes que fazem a diferença.

Endereços:

Raury Beury: Rua Camuirano , 142 Loja A (esquina com Voluntários da Pátria).

Café e Prosa Bistrô: R. Voluntários da Pátria, 340.

_________♥_____________♡________

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

Meus livros!

Queria Tanto (primeiro livro, publicado em 2011)

Coisas não ditas (segundo livro, publicado em 2013)

1535031_10202135446521247_1053149576_n1

Cafézinho: Pek170

Eu sou uma pessoa que tem muita dificuldade com mudanças. Quando vim morar no meu apartamento com Raphael (vulgo marido), demorei quase 1 ano pra me acostumar. Por isso, é muito difícil pra mim modificar uma programação já feita. Pois bem, dito isso, imaginem como foi difícil o dia de hoje pra mim, com tudo já combinado, desde ontem, que eu iria no Sofá Café, em Copacabana, e ao chegar lá, não encontrar o dito café e ter que ir em outro. Foi beeeeeeeeeeem complicado. Eu entrei no lugar, com meus pais e Raphael, e tudo que eu pensava era “Não era pra eu estar aqui, cadê os pães de queijo nos filtros de café coloridos????” Mas depois que ficou claro que eu estava estragando a manhã/início da tarde dos meus acompanhantes por causa dessa minha atitude, resolvi transformar minha mente, mudar minha configuração mental, e começar a desfrutar o local onde eu estava, e não ficar remoendo a ausência do primeiro café escolhido.

20150718_131707

O café que acabamos tomando nosso café da manhã se chama Pek 170 e, conversando com um dos donos, descobrimos que eles abriram há uns nove, dez meses. O café, pelo que entendi, pertence a um casal, sendo que só conversamos (eu e meu pai) com o marido e ele é um italiano muito estiloso (vocês vão ver nas fotos) e simpático. Meu pai, que adora tagarelar conversar, pediu para ver o andar de cima (de onde tirei a maioria das fotos), onde geralmente é alugado para fazer festas, e ele foi todo solícito mostrar, e ainda ficou explicando sobre os quadros pendurados na parede (meu pai adora pintura, ficou super interessado). Tinha um quadro de um pintor italiano lá (que, segundo o o dono, é até bem conhecido na Itália) que eu gostei muito, e olha que eu nem ligo muito pra artes plásticas e tal (é o único tipo de arte que eu não me interesso muito).

Acima: segundo andar (esq) e meu pai conversando sobre arte com o dono do café e o salão visto de cima. Abaixo: mamis e Raphael na nossa mesa (esq.) e o salão visto de baixo.

Acima: segundo andar (esq) e meu pai conversando sobre arte com o dono do café e o salão visto de cima. Abaixo: mamis e Raphael na nossa mesa (esq.) e o salão visto de baixo.

O café tem super cara de alguns cafés de Buenos Aires, mais clássico, só não sei se achei isso só porque essa semana tô com uma pesada crise de abstinência da cidade portenha (que eu amo de paixão). Achei uma mistura de casa de chá com sala de jantar de avó, sabe? Os objetos utilizados, os móveis, os lustres, tudo remetia a umas boas décadas atrás, fugindo um pouco da cara modernosa que encontramos em alguns cafés por aqui. E, pensando bem, combina bastante com o bairro de Copacabana, já que o estereótipo do bairro é realmente verdadeiro – tem muito idoso em Copa. Então nada mais justo do que fazer um café que faça as senhorinhas e senhorzinhos se sentirem à vontade e confortáveis – e, talvez, saudosos.

Detalhes tão pequenos de nós dois...

Detalhes tão pequenos de nós dois… (olha essa faca que fica em pé!)

O quadro que gostei.

O quadro que gostei.

Mas chega de falar sobre o ambiente, vamos à parte importante: a comida! O cardápio é bem vasto, tem até empanada (talvez por isso tenha me feito lembrar mais ainda Buenos Aires – só teria me feito lembrar mais se tivesse medialuna!). Como fomos pra tomar café da manhã (apesar de serem quase meio-dia!), não olhei muito o que tinha para além de pães e cafés, mas o que achei interessante é que tinha comidinhas pra você pedir se quisesse montar seu próprio café (pães, ovos, omeletes, sanduíches), mas também tinha opção de cafés já preparados para pedir que, geralmente, acaba sendo mais barato do que pedir tudo separado e dá pra dividir com quem vai com você. Nesse caso específico, só dá pra dividir com alguém se você não tiver lá muita fome de manhã ou se comer pouco mesmo com muita fome, como é meu caso, porque se você comer bastante, como um sozinho sem dúvida!

Meu café com leite na louça chinesa linda e com cara de vovó!

Meu café com leite na louça chinesa linda e com cara de vovó!

Meu pai e Raphael, por exemplo, pediram um café cada. Meu pai pediu o café Copacabana e Raphael pediu o Leblon (também tinha Café Ipanema e mais um que não lembro o nome, provavelmente Leme), e os dois não dividiram, comeram tudo sem problemas. Já eu e minha mãe dividimos um Café Leblon e, pelo menos pra mim, veio a quantia certa, não precisei pedir mais nada – além de uma xícara de café com leite.

As omeletes diliça. À esquerda, a que dividi com minha mãe, de queijo, e à direita, a de bacon, do Raphael (que também tava gostosa e com muito bacon, eu sei, eu provei. hihi).

As omeletes diliça. À esquerda, a que dividi com minha mãe, de queijo, e à direita, a de bacon, do Raphael (que também tava gostosa e com muito bacon, eu sei, eu provei. hihi).

O Café Copacabana veio com meio mamão, pão na chapa, ovos mexidos, suco de laranja e capuccino. O Leblon contém meio mamão, pão na chapa, cesta de pães, uma omelete (que pode ser de queijo ou de bacon – eu e mãe fomos no de queijo, Raphael, obviamente, escolheu o de bacon), um suco de laranja e um cappuccino (por isso pedi um café com leite à parte). Um dos cafés prontos também vinha com bolo, mas como ninguém liga muito pra doce (não pra comer no café da manhã, pelo menos), deixamos pra lá (mas os bolos eram bem bonitos). Tudo tava muito bom, do suco à omelete (só não posso falar sobre o mamão porque não gosto, mas marido tá falando aqui que tava gostoso), mas o que mais gostei foi do pãozinho na chapa, que estava uma delícia! Os pãezinhos que vieram na cesta de pão também eram bem gostosos, com sal grosso e alecrim por cima (AMO alecrim!).

Acima: mamãozinho e o pão na chapa do meu pai com os ovos mexidos. Abaixo, a cesta de pães e o pãozinho com sal grosso e alecrim.

Acima: mamãozinho e o pão na chapa do meu pai com os ovos mexidos. Abaixo, a cesta de pães e o pãozinho com sal grosso e alecrim.

A única coisa que achei ruim é que tanto o meu café quanto o de marido vinham com cesta de pão, e só veio uma cestinha para a mesa. Ok que íamos acabar não comendo a segunda cesta, mas se tava na descrição do prato, tinha que vir, né? Marido disse que eles devem ter colocado todos os pães numa cestinha só, mas ainda assim acho que tinha que ter vindo outra. E não teve nem explicação, sabe? E também senti falta de outro tipo de pão na cestinha, Não sei vocês, mas eu gosto de variedade, gosto de provar várias coisinhas diferentes, nem que seja pouco de cada. Mas esse foi o único ponto negativo do café. Além de terem esquecido do cappuccinos e termos que lembrar, mas todos estamos propensos a lapsos de memória, né?

Suquinhos de laranja que estavam uma delícia - e geladinhos!

Suquinhos de laranja que estavam uma delícia – e geladinhos!

Agora a parte braba, que dói no coração: valores. Não posso dizer que é um lugar barato, mas também não é um lugar caro. Fica bem na média mesmo (e isso não sou eu quem penso somente, marido concordou. na verdade, essas são palavras dele, porque eu fico meio perdida com preços, o que acho barato muita gente acha caro, mas é que com comida eu pago o preço que for! hahahahaha). O meu café, por exemplo, foi 22 reais. Como dividi com mamis, foi 11 reais pra cada (e mais algum dinheiro pro café com leite, que não lembro quanto foi), então acabou que foi bem baratinho pra mim, e eu comi bem. Já os que comem bastante pagam os 22 reais inteiros mesmo, mas 22 reais pra uma omelete, uma cesta de pães, um suco, um cappuccino, um mamão e um pão na chapa até que tá bem bom, não é mesmo?

Detalhes dos banheiros, porque até lá tinha coisa bonita!

Detalhes dos banheiros, porque até lá tinha coisa bonita!

Acabou que o dia foi bem divertido no final das contas, e valeu a pena errar o lugar e encontrar esse café que não conhecíamos. Depois ainda demos uma volta pela orla de Copa, o que é sempre bom – e mais ainda quando se vê váááááários cachorros andando e um deles ainda vem falar com você, como aconteceu comigo. Então às vezes vale você dar um chega pra lá na sua mania de controle e dar uma chance para as mudanças – mesmo você descobrindo depois que era só dar mais alguns passos pra frente que encontraria o café que tinha se programado para ir.

Móveis retrô e lindos.

Móveis retrô e lindos.

Balcão e eu no espelho lindo do andar de cima - que, espertamente, não consegui mostrar a moldura, a parte mais bonita dele.

Balcão e eu no espelho lindo do andar de cima – que, espertamente, não consegui mostrar a moldura, a parte mais bonita dele.

Café Pek170

Endereço: R. Nossa Senhora de Copacabana, 308 – Copacabana.

Horário de funcionamento: Domingo à 5a – 08h à meia-noite/6a e sábado – 08h à 01h.

Cartões: Todos.

Site * Página do Facebook

Bolinhos pra terminar bem!

Bolinhos pra terminar bem!

_________♡_____________♥________

Gente, vocês devem ter percebido que o blog deu uma mudada e tá meio louco, sem várias coisinhas que tinha por aqui antes, como arquivo, fotinhos do instagram, e otras cositas más. É que fui tentar dar uma reviravolta por aqui, mas não deu muito certo. Ainda tô tentando dar um jeitinho e, logo logo, fica tudo bonito de novo! Juro! Apesar de eu não ter muito jeito pra arrumar essas coisas, fico toda confusa, mas tô tentando!

_________♥_____________♡________

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

1535031_10202135446521247_1053149576_n