Carol

Carol

Indicações: Melhor atriz (Cate Blanchet), Melhor atriz coadjuvante (Rooney Mara), Melhor roteiro adaptado (Phyllis Nagy), Melhor fotografia (Edward Lachman), Melhor figurino (Sandy Powell), Melhor trilha sonora (Carter Burwell).

Sinopse: A jovem Therese Belivet tem um emprego entediante na seção de brinquedos de uma loja de departamentos. Um dia, ela conhece a elegante Carol Aird, uma cliente que busca um presente de Natal para a sua filha. Carol, que está se divorciando, também não está contente com a sua vida. As duas se aproximam cada vez mais e, quando Harge a impede de passar o Natal com a filha, Carol convida Therese a fazer uma viagem pelos Estados Unidos. (retirado do site Adoro Cinema).

Carol-filme-cartaz
Pôster do filme.

Assisti Carol com duas amigas e marido e só eu gostei do filme. Os outros acharam devagar e fraco. Bem, eu não concordo com eles. Sim, o filme realmente demorou a engatar. O começo parecia cenas aleatórias da vida de Therese, personagem de Rooney Mara (esse nome me incomodou TANTO! Por que não TheresA?), que se apaixona aos poucos por Carol, personagem de Cate Blanchet, diva como sempre (já a atuação de Rooney não me agradou tanto, achei sem sal). Eu disse que Therese (por que, meu deus, por que?) se apaixonada aos poucos por Carol, mas acho que, na verdade, ela se apaixonou logo na primeira vez que a viu, mas não tinha coragem de assumir sua sexualidade nem para ela mesma, visto a época em que a história se passa (na década de 50). E, pra mim, o tema principal do filme é esse, a diferença entre a segurança de Carol e a insegurança de Therese. Carol é totalmente segura de seus amores, sua sexualidade e de como quer viver sua vida. Já Therese, que só está descobrindo agora sua sexualidade, ainda não é segura como Carol – na verdade, Therese não tem certeza de nada na sua vida. Em um momento em que eu adorei do filme (porque me identifiquei bastante), ela diz que ela é a pessoa que só diz sim, ou seja, ela vai fazendo as coisas que aparecem na vida dela, sem escolher, mas só porque essas coisas aparecem, mas ela não tem muita certeza de que ela quer realmente aquilo. E com Carol acredito ser a primeira vez que ela realmente percebe que é aquilo mesmo que ela quer, é uma escolha que ela finalmente consegue fazer. E imagino o quão difícil deve ser se assumir homossexual em uma época tão repleta de preconceitos e ignorância. Por isso também acho que o filme tem uma importância imensa, retratar esse romance, algo que vemos tão pouco nas telas dos cinemas.

carol-cena-5
Rooney Mara como a personagem com o nome mais incomodativo do mundo!

Esses opostos que Carol e Therese representam vão sendo mostrados o tempo todo no filme, e o engraçado  é que a medida que Therese vai se tornando mais segura de si, Carol é obrigada a desfazer todas as certezas que teve em sua vida e a fingir ser quem não é por um motivo externo a ela. E achei isso muito interessante. Todas as mudanças das personagens foram bastante sutis, não foram de forma abrupta, e acho que isso conta como positivo no filme, porque há uma explicação, você entende o motivo daquilo acontecer (apesar dos meus colegas de filme não concordarem comigo, porque eles às vezes reclamavam que elas estavam lentas demais e outras que estavam rápidas demais, o que eu não concordo). Pra mim, tudo aconteceu no tempo certo. Entre elas duas. Porque o desenvolvimento da história, principalmente no final, achei muito corrido e não aprofundou tanto quanto eu gostaria. Mas entendo que é difícil transpor um livro para as telas do cinema, ainda mais um tão complexo quanto sobre o relacionamento entre duas mulheres com idades tão díspares na década de 50.

973207_243849
Cate Blanchet e toda a elegância de carol.

Quanto às indicações, eu não daria o prêmio para Cate Blanchet, muito menos para Rooney Mara, e também acho que existem roteiros adaptados melhores (O quarto de Jack, por exemplo, tá ganhando em disparado na minha listinha), mas o Oscar de figurino já é dele. Que roupas maravilhosas, com um detalhamento incrível! A trilha sonora é fantástica também, guiando nossas emoções exatamente como eles querem, a música nos dá a sensação exata de cada momento do filme e parece que estamos lá, sentindo o mesmo que os personagens. A fotografia tá impecável também, mas tem outros filmes com fotografia melhor (como A ponte dos espiões). Porém, se ganhar o prêmio, eu não ficaria chateada.

filme-carol1
Mais um pouquinho desse figurino e cenografia super detalhistas do filme.

No geral, é um filme bem bom. Só não é excepcional.

_________♥_____________♡________

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

Snapchat: liviabrazil

Meus livros!

Queria Tanto (primeiro livro, publicado em 2011)

Coisas não ditas (segundo livro, publicado em 2013)

para o blog

 

A arquitetura de Buenos Aires

Estou me repetindo falando sempre de Buenos Aires? Talvez. Mas é que todo dia penso que queria muito estar por lá, e me animo pela provável visita que farei à cidade no ano que vem (sei que havia dito que seria no fim desse ano, mas adiamos um pouquinho), e aí me dá vontade de escrever sobre a cidade pra vocês.

Mas, antes de mostrar pra vocês minha visão sobre a cidade, quero indicar alguns blogs que gosto muito e que fizeram posts deliciosos sobre essa cidade que mora em meu coração – e tem um espaço maior que qualquer outra.

  • Uma garota Carioca: a Clá é minha amiga e visitou a cidade no ano passado com o namorado dela, o Guilherme, que é amigo do meu marido. Eles foram em vários lugares interessantes e bonitos e ela fez vários posts sobre a cidade, que super valem a pena serem lidos. De dicas de lugares bem turísticos a fotos lindas que ela tirou por lá, tem de tudo.
  • Algumas observações: foi por causa da Fernanda que minha vontade de voltar à cidade reapareceu. Ela esteve lá no mês passado e, como dá pra perceber pelas fotos de seu instagram, se divertiu muito! Até agora, ela só fez uma postagem sobre a viagem, mas tenho certeza de que não pararão por aí.
  • OhPera Blog: descobri o OhPera há pouquíssimo tempo (exatamente quando procurava oportunidades de estudo em Buenos Aires) e me apaixonei. Além do nome do blog ser genial, o jeito que a Myrella escreve é muito gostoso de ler, as fotos são lindas (ela é designer e diretora de arte, não tinha como ser um blog visualmente feio), e ela tem muuuuuuuuita informação legal sobre Buenos Aires. Como já morou na cidade, tem dicas que saem do lugar-comum e que são ótimas principalmente pra quem já visitou a cidade (como eu) ou pra quem gosta de roteiros que fogem dos lugares turísticos (tem até um post sobre sites que ela gosta que falam sobre Buenos Aires). Tem muita informação também pra quem quer estudar por lá, seja fazendo cursos surtinhos ou mais longos. Adorei!
  • My Villa Crespo: Esse blog é TODO dedicado à cidade de Buenos Aires. A dona do blog, a Mariana, é uma brasileira que mora na cidade porteña desde 2005, ou seja, há 10 anos, ou seja, ela tem muuuuuuuita dica e sugestão pra dar! Além disso, ela também é dona de um hotel, que eu morro de vontade de ficar hospedada, porque é muito lindinho. O blog da Mariana é daquele de passar o dia inteiro lendo, coisa que já fiz, e tem dica pra tudo quanto é tipo e gosto e estilo de vida. Amo, amo, amo, e indico pra todo mundo que me diz que quer visitar a cidade. (o blog não anda muito atualizado porque ela teve uma filhinha há pouco tempo, mas, ainda assim, tem MUITA coisa pra ler)

Bem, passado o momento das indicações, vamos ao verdadeiro tema desse post, que é a arquitetura da cidade. Vocês sabem que será um post lotado de fotos, né? Espero que gostem!

Buenos Aires é conhecida como Paris del Plata, por causa do Rio de la Plata (informação tirada do blog OhPera Blog). Mas podia ser comparada a quase qualquer cidade da Europa (acredito eu, já que nunca viajei à Europa) por causa de sua arquitetura, é a cidade mais europeia da América do Sul com certeza! Diferente daqui do Rio, muitos prédios tem um estilo mais clássico e a conservação dos edifícios antigos de lá é muito melhor que dos daqui. De lugares turísticos, como a livraria El Ateneo, à prédio residenciais, as construções são super fofas e dá vontade de tirar foto de tudo! Claro que existem construções mais modernas. Mas tive a sensação de existirem em menor quantidade, e de estarem concentradas em algumas partes da cidade. No centro, por exemplo, é muito difícil encontrar prédios modernosos. Ah, mas pra que ficar falando tanto? Vamos às fotos!

O belíssimo Palácio Barollo visto do lado de fora.
O belíssimo Palácio Barolo visto do lado de fora, inspirado na Divina Comédia.
Vista lá de cima do Palácio Barollo. Dá pra ver todas as torres dos prédios.
Vista lá de cima do Palácio Barolo. Dá pra ver todas as torres dos prédios.
Plaza del Congreso vista de uma das torres do Palacio Barollo.
Plaza del Congreso vista de uma das torres do Palacio Barolo.
Estátua do chafariz da Plaza del Congreso, que dá pra ver bem de longe na foto anterior.
Monumento  que fica na beira do chafariz da Plaza del Congreso, que dá pra ver bem de longe na foto anterior.

Acho muito interessante como os prédios são cheios de detalhes, principalmente os mais antigos e que ficam localizados em praças. Como reparo muito em tudo e fico que nem uma panaca parada no meio da rua observando cada detalhe de cada construção, notei que no topo de vários prédios há estátuas ou afrescos ou o que quer que seja que arquitetos nomeiem esses detalhes (eu realmente não sei).

Estátuas no topo de um prédio, prestes a tocar o sino.
Estátuas no topo de um prédio, prestes a tocar o sino.
Monumento de los dos Congresos, no topo do Palácio del Congreso.
Monumento de los dos Congresos, no topo do Palácio del Congreso.
Várias estátuas na entrada no cemitério da Recoleta (medo!).
Várias estátuas na entrada no cemitério da Recoleta (medo!).
E um moinho!
E um moinho!

Mas não é só de prédios tradicionais que Buenos Aires é feita – apesar de serem meus preferidos. Também existem construções mais modernas, como eu mencionei anteriormente. Alguns exemplos são shopping centers, o Museu de Arte Latinoamericano de Buenos Aires (o MALBA), e prédios empresariais e até residenciais. O Edifício Kavanagh, que, infelizmente, não tenho foto, também é um exemplo de arquitetura moderna, e era considerado, antigamente, o maior edifício de concreto do mundo. Hoje não tem mais esse título, mas foi o primeiro arranha-céu de Buenos Aires.

Construções modernas vistas de dentro de um táxi. Essas ficam no centro.
Construções modernas vistas de dentro de um táxi. Essas ficam no centro.
O interior do Malba.
O interior do Malba.
Prédio com imagem da (acho) cantora Mercedes Sosa, que acendia à noite.
Prédio com imagem da (acho) cantora Mercedes Sosa, que acendia à noite.

Segundo a Wikipedia, “a cidade de Buenos Aires evolucionou a partir de diversas correntes imigratórias pertencentes a diferentes culturas e, em consequência, tem criado um remarcado ecletismo que se evidência em sua arquitetura”. Por isso, os variados estilos de construções, mas como a cidade teve forte presença de arquitetos franceses, italianos e alemães, as cúpulas e torres são características marcantes por fazer parte de seus estilos arquitetônicos. Não achei nada sobre influência de holandeses, mas eu poderia jurar que teve por causa desse prédio da foto abaixo!

Não tem a cara das construções holandesas?
Não tem a cara das construções holandesas?
Igreja Santo Inacio de Loyola.
Igreja Santo Inacio de Loyola.
Teatro Colón, um dos mais importantes teatros da América latina.
Teatro Colón, um dos mais importantes teatros da América latina.
Ruas do microcentro de Buenos Aires.
Ruas do microcentro de Buenos Aires.

Depois dessas inúmeras fotos, acho que já dá pra ter uma noção o quanto a arquitetura de Buenos Aires é linda, né? Essa é uma cidade para se reparar em todos detalhe, porque cada um deles conta uma história – é só procurar. Em breve, mas não tão em breve assim senão vocês enjoam, falo mais um pouquinho sobre essa cidade dona do meu pensamento e alma. E contem pra mim se gostam de posts assim e todas as suas histórias sobre suas cidades do coração!

Beijos!

_________♥_____________♡________

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

Meus livros!

Queria Tanto (primeiro livro, publicado em 2011)

Coisas não ditas (segundo livro, baseado numa fanfic que escrevi de Mcfly, publicado em 2013)

1535031_10202135446521247_1053149576_n1

Uma saudade: Buenos Aires

Minha amiga Fernanda, do blog Algumas Observações, tem me deixado maluca com as fotos que tem postado no Instagram dela. Isso porque ela passou a semana passada em Buenos Aires, a cidade que mais amo na face da Terra, mais ainda que São Paulo. Não que eu tenha viajado para muitos lugares, mas senti algo em Buenos Aires que nunca senti em qualquer outro lugar. Amei tanto a cidade que já fui pra lá três vezes: a primeira vez para turistar, a segunda pra estudar castellano (nem pense em chamar a língua que eles falam de espanhol, senão eles te olham de um jeito que dá medo!), e a terceira pra mostrar a cidade pra marido (na época, namorado), e fazem exatos três anos dessa última vez (ficamos lá de 16 a 24 de julho). E cada vez que vejo alguém falando de Buenos Aires ou postando fotos de passeio por lá, me dá uma vontade imensa de estar lá: imediatamente! Pra vocês terem noção, eu fiquei tão consumida pela vontade de voltar à cidade que saí mandando mensagens para as amigas perguntando se elas não queriam viajar pra lá comigo – mesmo eu não tendo nenhuma condição financeira de realizar esse feito! Porém, minha amiga Marina comprou a ideia e, se tudo der certo, passaremos um final de semana por lá em outubro ou novembro. Yay! Vamos rezar pra eu já estar empregada quando a época chegar!

Eu na Plaza del Congreso na primeira vez que fui a Buenos Aires, quase dez anos atrás. #tôvelha
Eu na Plaza del Congreso, na primeira vez que fui a Buenos Aires, quase dez anos atrás. #tôvelha

Pra matar essa crise de abstinência que estou tendo da cidade, resolvi postar umas fotos que tirei na cidade por aqui (e preparem-se, porque são muitas). Já fiz alguns posts sobre Buenos Aires, mais informativos, mas esse será totalmente celebrativo, só uma maneira de me sentir por lá de novo – e espero que vocês consigam sentir a vibe dessa cidade linda também.

Comidas

Vamos começar com coisa boa, né? Apesar de que vocês só vão encontrar medialunas e helados por aqui – e, claro, cafés!

Cafés de vários lugares diferentes. Se quiser saber mais sobre os cafés de Buenos Aires, clique aqui.
Cafés de vários lugares diferentes. Se quiser saber mais sobre os cafés de Buenos Aires, clique aqui.
O que você vai mais encontrar por Buenos Aires: medialunas!
O que você vai mais encontrar por Buenos Aires: medialunas!
Sanduíches: o da esquerda é do Hard Rock Café, o da direita do Manduca el Paso.
Sanduíches: o da esquerda é do Hard Rock Café, o da direita do Manduca el Paso.
As batatas fritas e a carne mais gostosas que comemos, de um boteco que encontramos no meio da caminho (em Palermo) que não faço ideia do nome.
As batatas fritas e a carne mais gostosas que comemos, de um boteco que encontramos no meio da caminho (em Palermo) que não faço ideia do nome.
Os sorvetes de lá são os melhores!!!!!!!!!!
Os sorvetes de lá são os melhores!!!!!!!!!!

Natureza

Eu, particularmente, AMO lugares cheios de natureza. Em Buenos Aires, tem lugares maravilhosos, além das praças, que sempre tem alguém estendido na grama verde, mesmo no inverno. O Jardín Japonés é o meu lugar favorito da cidade, porque é lindo demais. Sou tão apaixonada pelo local que até já fiz um post falando sobre ele. Mas existem vários outros lugares tão lindos quanto, só sair andando pela cidade que você encontra!

A beleza que é o Jardín Japonés.
A beleza que é o Jardín Japonés.
Duas praças (San Martín, à esq., e Francia, à direita) cheias de argentinos passando o tempo - quer mais delícia?
Duas praças (San Martín, à esq., e Francia, à direita) cheias de argentinos passando o tempo – quer mais delícia?

IMG_9683

Senhorzinho descansando na sombra de uma árvore, bem no centro da cidade.
Senhorzinho descansando sob a sombra de uma árvore, bem no centro da cidade.

Monumentos

Buenos Aires, como toda cidade, é cheia de estátuas e monumentos espalhados pela cidade. Alguns eu não faço ideia do motivo de existir, como o Obelisco que, pra falar a verdade, acho totalmente desnecessário em qualquer cidade, e isso inclui aqui no Rio, que temos aquele obelisco no meio de Ipanema. Outros são interessantes, homenageando seus heróis e seus personagens, como a maravilhosa Mafalda (em San Telmo, tem até um caminho cheio de estátuas dos personagens do quadrinho famoso de Quino).

O Obelisco, no meio da 9 de Julio. Sério, por que?
O Obelisco, no meio da 9 de Julio. Sério, por que?
General San Martín, super importante para a independência da Argentina.
General San Martín, super importante para a independência da Argentina.
Torre Monumental. Foi construída por residentes britânicos na cidade para comemorar o centenário da Revolução de Maio.
Torre Monumental. Foi construída por residentes britânicos na cidade para comemorar o centenário da Revolução de Maio.
Marido e o monumento em homenagem ao piloto Juan Manuel Fangio, pentacampeão mundial de Fórmula 1. Fica em Puerto Madero.
Marido e o monumento em homenagem ao piloto Juan Manuel Fangio, pentacampeão mundial de Fórmula 1. Fica em Puerto Madero.
Eu e Mafalda, Mafalda e eu.
Eu e Mafalda, Mafalda e eu.

Pra turistar

Claro que Buenos Aires tem aqueles lugares turísticos, que todo mundo vai e são considerados paradas obrigatórias. Tem muita gente que não gosta de visitar lugares mais turísticos assim, mas eu garanto, vale a pena. Tudo vale a pena nessa cidade!

O Caminito é um dos lugares mais visitados da cidade, com sua arquitetura toda colorida e muitos, muitos restaurantes e lojinhas. E fica pertinho do estádio do Boca Juniors, La Bombonera. Tem post sobre o Caminito aqui.
O Caminito é um dos lugares mais visitados da cidade, com sua arquitetura toda colorida e muitos, muitos restaurantes e lojinhas. E fica pertinho do estádio do Boca Juniors, La Bombonera. Tem post sobre o Caminito aqui.
Estádios do Boca Junior e do River Plate. Juro que é legal até pra quem não liga muito pra futebol, como eu. Mais sobre os estádios aqui.
Estádios do Boca Junior e do River Plate. Juro que é legal até pra quem não liga muito pra futebol, como eu. Mais sobre os estádios aqui.
Casa Rosada. Precisa nem comentar, né?
Casa Rosada (à direita). Precisa nem comentar, né?
Por incrível que pareça, o cemitério da Recoleta é um ponto turístico, principalmente por seus famosos que estão por lá (como Evita Perón). Mas muita gente gosta de ir pra olhar as esculturas feitas para os mausoléus, como essa dramática da foto.
Por incrível que pareça, o cemitério da Recoleta é um ponto turístico, principalmente por seus famosos que estão por lá (como Evita Perón). Mas muita gente gosta de ir pra olhar as esculturas feitas para os mausoléus, como essa dramática da foto.
Museu Malba, um dos únicos museus que eu me diverti de verdade. É de arte moderna, então tem sempre exposições bem interessantes.
Museu Malba, um dos únicos museus que eu me diverti de verdade. É de arte moderna, então tem sempre exposições bem interessantes.
Livraria El Ateneo, maior livraria da América Latina - e maravilhosamente linda!
Livraria El Ateneo, maior livraria da América Latina – e maravilhosamente linda!
Puente de la Mujer, que fica no bairro Puerto Madero, que é cheio de restaurantes e é lindo pra se ir à noite.
Puente de la Mujer (ao fundo, foto da esquerda), que fica no bairro Puerto Madero (direita), que é cheio de restaurantes e é lindo pra se ir à noite.

Imagens do dia a dia na cidade

Show de banda de jazz-rock no bairro da Recoleta.
Show de banda de jazz-rock no bairro da Recoleta.
Manifestação, algo muuuuuuuuito comum no dia da cidade portenha. E você achando que era só por aqui. Lá tem muito mais!
Manifestação, algo muuuuuuuuito comum no dia da cidade portenha. E você achando que era só por aqui. Lá tem muito mais!
Animais pela cidade. Não me aguento!
Animais pela cidade. Não me aguento!
Senhorinha pegando um sol no Jardim Botânico, com a companhia de um gatinho!
Senhorinha pegando um sol no Jardim Botânico, com a companhia de um gatinho!
Outro músico de rua, algo muito comum por lá.
Outro músico de rua, algo muito comum por lá.
Moça fazendo seu tricô (ou seria crochê) no meio da praça.
Moça fazendo seu tricô (ou seria crochê) no meio da praça.
Até no aeroporto dá pra tirar fotos legais - basta prestar atenção.
Até no aeroporto dá pra tirar fotos legais – basta prestar atenção.

Ufa! Quanta foto! Claro que tem mais, mas deixarei pra outro dia, não quero bombardear vocês com mais foto ainda! Espero que tenham gostado e que tenham conseguido sentir um gostinho de Buenos Aires ou, para os que já visitaram a cidade, que as fotos tenham feito vocês lembrarem de bons momentos vividos por lá. Digam pra mim nos comentários se já foram à Buenos Aires, o que acharam, e caso não tenham visitado, se tem vontade de conhecer. Adoro conhecer as histórias de vocês!

_________♡_____________♥________

Gente! Como eu tinha dito pra vocês, mudei um pouco a cara do blog. Ainda tem mais coisa que quero mudar, mas por enquanto, isso  é tudo que consigo mexer. hahahahaha Sou muito ignorante interneticamente! Me digam o que acharam, please! Só saibam que o layout foi escolhido com muito amor, pensando em deixar esse espacinho nosso mais bonito pra vocês! 🙂

Beijocas!

_________♥_____________♡________

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

1535031_10202135446521247_1053149576_n

Viagem: Picinguaba

Alô alô marciano!

Como vocês todos estão? Como foram de feriado, de final de semana, de vida, de loucuras? Meu final de semana foi no meio do mato e foi bem gostoso. Foi difícil de chegar? Foi. Mas o que importa é que foi um fim de semana família e cheio de natureza, quer coisa melhor?

Minha prima mais velha, depois de 10 anos de “namoro” (sendo alguns desses já morando junto e com um filho que agora tem 2 anos), resolveu se casar com o namorido e a cerimônia foi numa pousada onde eles sempre vão, e que é meeeeeeeeega difícil de chegar, mas é linda demais! Eu, sendo a entusiasta por fotografia que sou, tirei várias fotos. Várias. Muitas mesmo. Aí achei legal testar algo novo por aqui e colocar algumas das fotos que tirei pra ver se vocês gostariam. Depois vocês me dizem se vocês gostaram? Brigaduuuuuuuuuuuuu!!!!!!!!!!!

DSC_0133
Eu e meu outfit emprestado.
DSC_0214
A dança dos noivos.
DSC_0308
Tá com foco ruim, mas não podia deixar de colocar a fruta que veio naturalmente com um bigode!

DSC_0009 DSC_0020 DSC_0025 DSC_0100 DSC_0104 DSC_0142 DSC_0163 DSC_0270

Não coloquei fotos com rostos de propósito, porque as pessoas da minha família, principalmente os noivos, são muito discretos e na deles, e sei que não gostariam de ter as fotos deles estampadas aqui, principalmente em um momento tão pessoal. Mas dá pra sentir o clima do momento, né? Super paz! O casamento foi em uma pousada em Picinguaba, cidadezinha mínima do estado de São Paulo, acho que faz parte de Ubatuba, mas que fica bem pertinho de Paraty (4o minutos de carro), cidade do Rio de Janeiro. Como só tem ônibus para Paraty (em Picinguaba não tem rodoviária), tivemos que pegar um transporte entre as duas cidades e, no caminho, passamos pelo ponto exato que separa Rio de Janeiro de São Paulo. Super legal, né?

A lindeza que é a pousada.
A lindeza que é a pousada.
Cocoricó!
Cocoricó!
Eu e meu outfit jogador de futebol.
Eu e meu outfit jogador de futebol e meu sobrinho.

DSC_0391 DSC_0438 DSC_0470 DSC_0488 DSC_0497

Marido escondido.
Marido escondido.
Vista da janela do meu quarto.
Vista da janela do meu quarto.
Céu de Picinguaba.
Céu de Picinguaba.

E aí, galera, gostaram? Alguém por aí já conhecia Picinguaba?

Sei que minhas fotos são meio abstratas, gosto de coisas assim. Esse tipo de post vai ser mais um estilo que vou começar a colocar por aqui, já que sou completamente apaixonada por fotos. Espero que gostem.

Beijos e até amanhã (ou depois, ou depois)!

Eu e marido, que vai me odiar por colocar essa foto aqui.
Eu e marido, que vai me odiar por colocar essa foto aqui. Mas é só pra ter mais faces, além de fotos abstratas.

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

1535031_10202135446521247_1053149576_n