Desafio fotográfico: #desafioprimeira

Olá pessoinhas!

Várias pessoas tem me perguntado o que é esse tal de desafio primeira que eu venho “hashtageando” nas minhas fotos no Instagram desde o dia quatro desse mês. Bem, hoje vim aqui para contar.

O Desafio Primeira é um desafio fotográfico criado pela Luh Testoni, fotógrafa dona de um canal no Youtube que eu sigo desde o ano passado, mas que eu sempre esquecia de assistir aos vídeos. Esse ano, porém, decidi me dedicar um pouco a uma das minhas paixões, que é a fotografia, e passei a assistir mais aos vídeos dela e também a segui-la em outras redes sociais. E foi assim que descobri o #desafioprimeira (assim mesmo, com hashtag, apesar de eu ter escrito várias vezes sem ela nesse post), que tem esse nome porque o canal dela se chama Primeira à esquerda (que também tem vários exercícios fotográficos, bem legal pra quem gosta de fotografia e quer entender um pouco mais sobre essa arte). No desafio, que já existe faz tempo (apesar de eu só ter começado esse ano), cada dia tem um tema diferente para ser fotografado e postado no instagram com a hashtag #desafioprimeira.

collage
Minhas fotos até ontem (12/01). Temas: 01. Novo começo; 02. De pertinho; 03. Café da manhã; 04. Pés; 05. Óculos; 06. Figurino de verão; 07. Tema livre (postei duas fotos nesse dia); 08. Fotografando; 09. Da janela; 10. Começa com L; 11. Brincadeira; 12. Fogo.

O legal do desafio, além de atiçar a criatividade, já que temos que tirar uma foto todo dia de um tema que não foi bolado por nós (e sim pela Luh), é poder ver as fotos das outras pessoas que também estão participando, e perceber como um mesmo tema pode gerar fotos tão diferentes. Me divirto muito procurando a hashtag e vendo como a mente dos outros fotógrafos, sejam amadores ou profissionais,  funciona. Se você também quiser participar, segue a Luh Testoni no Instagram que no final de cada mês ela coloca a lista dos temas do mês seguinte (e, além do mais, ela sempre posta fotos lindas de viver). Tô doida pra ver quais serão os temas de fevereiro, mesmo ainda estando no meio de janeiro (ansiosa, eu? imagina!). Mas se você estiver curioso pra saber quais são os temas desse mês, pode parar de roer as unhas que coloco aqui pra você.

Lista

Ah! E se você for participar do desafio, me segue lá no Instagram também (@livgbrazil) e me avisa porque quero muito ver suas fotos! 🙂

_________♥_____________♡________

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

Snapchat: liviabrazil

Meus livros!

Queria Tanto (primeiro livro, publicado em 2011)

Coisas não ditas (segundo livro, publicado em 2013)

para o blog

Lookbook de roupas lindas| Brechó da Gente

Bom dia, amiguinhos, já estou aqui! Ok, é boa tarde, mas como acordei faz pouco tempo (pelo menos quando comecei a escrever esse post, às 13h, era ha pouco tempo), ainda é bom dia pra mim? “Nossa, Livia, uma da tarde e você acordou há pouco tempo? Que preguiçosa!” É que ontem teve show (maravilhoso) do Los Hermanos e eu cheguei tarde e essa é uma história que será contada em breve aqui no blog porque não posso não falar da melhor banda do Brasil aqui no blog, né? Hoje, porém, falarei de outro assunto totalmente diferente de música. Hoje falarei de moda! E de pechincha! (Uhu!)

Eu e mais algumas amigas nos unimos para organizar um brechó com roupas (femininas e masculinas), acessórios, objetos de decoração, livros, e mais um bando de coisas legais e super baratinhas, não tem NADA acima de 50 reais! E a segunda edição do brechó será daqui há exatamente uma semana, no dia 08 de novembro (mais informações na nossa página). Fizemos um lookbook com fotos de algumas coisas que vocês poderão encontrar por lá e ficou um arraso – e eu aproveitei pra treinar minha fotografia também! Todos os modelos das fotos são amigos e familiares que deram um show e mostraram que podem muito ser modelos fotográficos profissionais! E quem maquiou e fez o cabelo de todo mundo foi minha prima, Marina Brazil, que trabalha com isso profissionalmente e é fantástica! Aliás, gostaria de deixar aqui meu mega hiper super obrigada a todos que ajudaram pra esse lookbook acontecer, vocês são umas delícias!

Bem, sem mais delongas, algumas das fotos que tiramos nesse dia. Pra ver mais, só entrar na página

Clarissa com macacão da Zara, sobretudo e sandália do poder.
Clarissa com macacão da Zara, sobretudo e sandália do poder.

A Clarissa, do blog Uma Garota Carioca, é irmã de uma das organizadoras do brechó (minha amiga hiper talentosa, Marina), além de também ser minha amiga, e arrasou nas fotos! Ela tá linda em cada fotinho que tiramos – mas ela já é linda normalmente, né gente?!

Fazendo pose de modelo com o pézinho pro alto.
Fazendo pose de modelo com o pézinho pro alto.

DSC_0629

Não disse que tinha peças masculinas também?
Não disse que tinha peças masculinas também?
Olha o sorriso da Kelly, que coisa mais linda!
Olha o sorriso da Kelly, que coisa mais linda!
Que lindeza de casal!
Que lindeza de casal!
Os acessórios todos também estão a venda!
Os acessórios todos também estão a venda!

Até organizadora virou modelo, e a Michelle divou total nas fotos! Também, com essa ruivice toda, não tinha como não ser sensacional!

DSC_0118

DSC_0741
Gatinhos!

Tem muito mais foto, gente! Mas agora tô correndo pro show do Los Hermanos (sim, outro!), então outro dia posto mais. E não esqueçam de entrar na página do Brechó da Gente no Facebook pra saber todos os detalhes do brechó!

Beijinhos!

 

A arquitetura de Buenos Aires

Estou me repetindo falando sempre de Buenos Aires? Talvez. Mas é que todo dia penso que queria muito estar por lá, e me animo pela provável visita que farei à cidade no ano que vem (sei que havia dito que seria no fim desse ano, mas adiamos um pouquinho), e aí me dá vontade de escrever sobre a cidade pra vocês.

Mas, antes de mostrar pra vocês minha visão sobre a cidade, quero indicar alguns blogs que gosto muito e que fizeram posts deliciosos sobre essa cidade que mora em meu coração – e tem um espaço maior que qualquer outra.

  • Uma garota Carioca: a Clá é minha amiga e visitou a cidade no ano passado com o namorado dela, o Guilherme, que é amigo do meu marido. Eles foram em vários lugares interessantes e bonitos e ela fez vários posts sobre a cidade, que super valem a pena serem lidos. De dicas de lugares bem turísticos a fotos lindas que ela tirou por lá, tem de tudo.
  • Algumas observações: foi por causa da Fernanda que minha vontade de voltar à cidade reapareceu. Ela esteve lá no mês passado e, como dá pra perceber pelas fotos de seu instagram, se divertiu muito! Até agora, ela só fez uma postagem sobre a viagem, mas tenho certeza de que não pararão por aí.
  • OhPera Blog: descobri o OhPera há pouquíssimo tempo (exatamente quando procurava oportunidades de estudo em Buenos Aires) e me apaixonei. Além do nome do blog ser genial, o jeito que a Myrella escreve é muito gostoso de ler, as fotos são lindas (ela é designer e diretora de arte, não tinha como ser um blog visualmente feio), e ela tem muuuuuuuuita informação legal sobre Buenos Aires. Como já morou na cidade, tem dicas que saem do lugar-comum e que são ótimas principalmente pra quem já visitou a cidade (como eu) ou pra quem gosta de roteiros que fogem dos lugares turísticos (tem até um post sobre sites que ela gosta que falam sobre Buenos Aires). Tem muita informação também pra quem quer estudar por lá, seja fazendo cursos surtinhos ou mais longos. Adorei!
  • My Villa Crespo: Esse blog é TODO dedicado à cidade de Buenos Aires. A dona do blog, a Mariana, é uma brasileira que mora na cidade porteña desde 2005, ou seja, há 10 anos, ou seja, ela tem muuuuuuuita dica e sugestão pra dar! Além disso, ela também é dona de um hotel, que eu morro de vontade de ficar hospedada, porque é muito lindinho. O blog da Mariana é daquele de passar o dia inteiro lendo, coisa que já fiz, e tem dica pra tudo quanto é tipo e gosto e estilo de vida. Amo, amo, amo, e indico pra todo mundo que me diz que quer visitar a cidade. (o blog não anda muito atualizado porque ela teve uma filhinha há pouco tempo, mas, ainda assim, tem MUITA coisa pra ler)

Bem, passado o momento das indicações, vamos ao verdadeiro tema desse post, que é a arquitetura da cidade. Vocês sabem que será um post lotado de fotos, né? Espero que gostem!

Buenos Aires é conhecida como Paris del Plata, por causa do Rio de la Plata (informação tirada do blog OhPera Blog). Mas podia ser comparada a quase qualquer cidade da Europa (acredito eu, já que nunca viajei à Europa) por causa de sua arquitetura, é a cidade mais europeia da América do Sul com certeza! Diferente daqui do Rio, muitos prédios tem um estilo mais clássico e a conservação dos edifícios antigos de lá é muito melhor que dos daqui. De lugares turísticos, como a livraria El Ateneo, à prédio residenciais, as construções são super fofas e dá vontade de tirar foto de tudo! Claro que existem construções mais modernas. Mas tive a sensação de existirem em menor quantidade, e de estarem concentradas em algumas partes da cidade. No centro, por exemplo, é muito difícil encontrar prédios modernosos. Ah, mas pra que ficar falando tanto? Vamos às fotos!

O belíssimo Palácio Barollo visto do lado de fora.
O belíssimo Palácio Barolo visto do lado de fora, inspirado na Divina Comédia.
Vista lá de cima do Palácio Barollo. Dá pra ver todas as torres dos prédios.
Vista lá de cima do Palácio Barolo. Dá pra ver todas as torres dos prédios.
Plaza del Congreso vista de uma das torres do Palacio Barollo.
Plaza del Congreso vista de uma das torres do Palacio Barolo.
Estátua do chafariz da Plaza del Congreso, que dá pra ver bem de longe na foto anterior.
Monumento  que fica na beira do chafariz da Plaza del Congreso, que dá pra ver bem de longe na foto anterior.

Acho muito interessante como os prédios são cheios de detalhes, principalmente os mais antigos e que ficam localizados em praças. Como reparo muito em tudo e fico que nem uma panaca parada no meio da rua observando cada detalhe de cada construção, notei que no topo de vários prédios há estátuas ou afrescos ou o que quer que seja que arquitetos nomeiem esses detalhes (eu realmente não sei).

Estátuas no topo de um prédio, prestes a tocar o sino.
Estátuas no topo de um prédio, prestes a tocar o sino.
Monumento de los dos Congresos, no topo do Palácio del Congreso.
Monumento de los dos Congresos, no topo do Palácio del Congreso.
Várias estátuas na entrada no cemitério da Recoleta (medo!).
Várias estátuas na entrada no cemitério da Recoleta (medo!).
E um moinho!
E um moinho!

Mas não é só de prédios tradicionais que Buenos Aires é feita – apesar de serem meus preferidos. Também existem construções mais modernas, como eu mencionei anteriormente. Alguns exemplos são shopping centers, o Museu de Arte Latinoamericano de Buenos Aires (o MALBA), e prédios empresariais e até residenciais. O Edifício Kavanagh, que, infelizmente, não tenho foto, também é um exemplo de arquitetura moderna, e era considerado, antigamente, o maior edifício de concreto do mundo. Hoje não tem mais esse título, mas foi o primeiro arranha-céu de Buenos Aires.

Construções modernas vistas de dentro de um táxi. Essas ficam no centro.
Construções modernas vistas de dentro de um táxi. Essas ficam no centro.
O interior do Malba.
O interior do Malba.
Prédio com imagem da (acho) cantora Mercedes Sosa, que acendia à noite.
Prédio com imagem da (acho) cantora Mercedes Sosa, que acendia à noite.

Segundo a Wikipedia, “a cidade de Buenos Aires evolucionou a partir de diversas correntes imigratórias pertencentes a diferentes culturas e, em consequência, tem criado um remarcado ecletismo que se evidência em sua arquitetura”. Por isso, os variados estilos de construções, mas como a cidade teve forte presença de arquitetos franceses, italianos e alemães, as cúpulas e torres são características marcantes por fazer parte de seus estilos arquitetônicos. Não achei nada sobre influência de holandeses, mas eu poderia jurar que teve por causa desse prédio da foto abaixo!

Não tem a cara das construções holandesas?
Não tem a cara das construções holandesas?
Igreja Santo Inacio de Loyola.
Igreja Santo Inacio de Loyola.
Teatro Colón, um dos mais importantes teatros da América latina.
Teatro Colón, um dos mais importantes teatros da América latina.
Ruas do microcentro de Buenos Aires.
Ruas do microcentro de Buenos Aires.

Depois dessas inúmeras fotos, acho que já dá pra ter uma noção o quanto a arquitetura de Buenos Aires é linda, né? Essa é uma cidade para se reparar em todos detalhe, porque cada um deles conta uma história – é só procurar. Em breve, mas não tão em breve assim senão vocês enjoam, falo mais um pouquinho sobre essa cidade dona do meu pensamento e alma. E contem pra mim se gostam de posts assim e todas as suas histórias sobre suas cidades do coração!

Beijos!

_________♥_____________♡________

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

Meus livros!

Queria Tanto (primeiro livro, publicado em 2011)

Coisas não ditas (segundo livro, baseado numa fanfic que escrevi de Mcfly, publicado em 2013)

1535031_10202135446521247_1053149576_n1

Sobre a necessidade dos filmes “ruins”

Eu já estou há 5 meses sem trabalhar, o que significa que fico muito tempo em casa, o que significa que eu fico angustiada e nervosa e ansiosa e deprê costumeiramente (porque uma coisa e você trabalhar e ter um tempo pra fazer nada, outra e esse tempo perdurar para sempre). E eu ainda tenho insônia, o que piora tudo ainda mais. E essa semana eu ainda estava doente, o que piorou minha insônia. Mas Livia, essa avalanche de coisas ruins vai ter um fim e tem um propósito ou, pelo menos, uma ligação com o tema do post?, você me pergunta. Vai sim, padawan, paciência tenha.

E numa noite dessas (mais exatamente, dois dias atrás) de insônia gripada e ansiedade extrema, eu percebi que não podia deixar isso tomar conta de mim e liguei a televisão (depois de varias tentativas frustradas de escrever algo). Como não tinha nada interessante passando e eu não tava a fim de ligar o videogame (para entrar no Netflix), procurei um filme pra ver no Now da Net (pra quem não tem, e tipo um Netflix da Net, de programas dos canais da Net, mas você paga por filme que assiste, porem, tem filmes grátis também, no caso, era entre esses filmes que eu procurava um). Eu tinha um objetivo em mente: encontrar um filme idiota que me fizesse rir e tirasse todos os problemas da minha cabeça. Encontrei o filme Vizinhos, que eu já tinha visto trailer um tempo atrás e sabia ser exatamente assim, e ainda tinha o plus de ter Seth Rogen, ator que adoro. Outro plus foi ter Zac Efron assim como esta na foto, mas isso só soube depois de já ter dado play.

img2
Hey-yo!!!!

O filme atingiu em cheio meu objetivo. Obviamente, não da pra esperar um filme super cheio de mensagens boas e que você sai pensando varias coisas sobre a vida, o universo e tudo mais. Mas consegue sim te fazer rir, e como era isso que eu queria, por mim a missão foi super bem cumprida.

So pra contextualizar, Neighbors (no original) conta a historia de um casal de 30 e poucos anos que tem uma filha pequena e acabou de comprar uma casa em um bairro legal. So que, pouquíssimo tempo de se mudarem, a casa ao lado e ocupada por uma fraternidade (olha que merda!) barulhenta. Como eles estão naquela fase da vida de tentar se afastar do rotulo de velhos (aquela fase horrorosa que você ainda se considera jovem, mas os jovens de verdade já te consideram velhos, e você quer se manter jovem, mas não tem mais atitudes de jovem e… ah! pra resumir, a faixa dos 30. I`m there!), se aproximam dos presidentes da fraternidade (Zac Effron e o adorável – adorável porque eu adoro ele – Dave Franco, sim, irmão de James Franco) pra mostrar que são cool, mas ao mesmo tempo querem pedir pra eles maneirarem na zoeira. A melhor cena pra mim e a dos dois treinando o jeito que vão chegar para falar com os garotos. Me escangalhei de rir! Ok que qualquer coisa que o Seth Rogen faz eu rio horrores (adoro o tipo de comédia que ele faz, e esse filme tem a cara dele, apesar do roteiro e da direção não serem dele).

505517.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx
Poster do filme.

Enfim, pra resumir, eu adorei o filme, ri muito, e fui dormir muito mais tranquila e leve, mesmo tendo me identificado muito mais com o casal de 30 e blaus anos do que com os garotos da fraternidade, o que só indica que estou mesmo velha. Não que eu fosse me identificar com os caras de fraternidade quando era mais nova, porque sempre achei idiota essa ideia toda de fraternidade e de festas sem fim e de pessoas que só pensam em beber e em pegação. Se eu visse o filme há dez anos, me identificaria muito mais com o casal também, mesmo estando longe de ter filhos (o que continua sendo o caso hoje) e não tendo minha casa própria nem sendo casada.

Mas, voltando ao filme, exatamente por essa sensação de leveza que o filme me passou que filmes assim são necessários. Eles são os filmes que gosto mais de ver? Não. Eu escolheria esse filme num dia normal? Não. (se bem que como puxo sardinha pro Seth, eu veria sim, de qualquer jeito) Mas esse estilo de filme cabe exatamente em dias assim, quando tudo que você quer e precisa e rir e se divertir. Eu sou totalmente contra o movimento de que todos os filmes devem fazer você pensar e passarem uma lição e uma mensagem profundas. Eu acho que a maioria das pessoas só vê filme que não acrescenta muita coisa e deveria ver mais filmes que tem a qualidade melhor? Sim. Eu acho que, principalmente no Brasil, a maioria dos incentivos são dados a realizadores que produzem filmes de comédia e filmes que não tem uma qualidade técnica muito boa? Sim. Mas essa e uma discussão sobre a cultura no Brasil que não cabe discutir no momento. Mas isso não quer dizer que os filmes bobos não devam existir, porque as nossas mentes precisam descansar. Imagina se num dia como o que eu estava tendo quando vi Vizinhos eu buscasse um filme e só tivesse filmes que são considerados bons pela critica? Eu acho que não ia dormir com a mesma leveza. Sim, eu sei que também existem comédias excelentes e de melhor qualidade, como os filmes do Wes Andersen (falei um pouco sobre ele nesse post aqui), mas eu queria algo muito bobo e rapidinho, o que não e o caso. Então Vizinhos foi ideal pra minha cabeça e meu estado de espírito do momento. Esses filmes mais bobinhos são muito necessários!

Como eu disse uma vez sobre literatura, acho que deve haver um equilíbrio. Acho péssimo, como mencionei acima, pessoas que só assistem a esse tipo de filmes porque ficam muito limitados intelectualmente. Ha vários filmes maravilhosos que adicionam muito para nossa experiência de vida e o modo como enxergamos o mundo – e filmes como Vizinhos, sejamos sinceros, não estão incluídos nessa categoria. Mas eles tem sua função no mundo, que e divertir, distrair, fazer rir, e isso pode mudar pra melhor o dia de uma pessoa, exatamente como aconteceu comigo. Por isso, graças a todos os deuses existem esses filmes bobos pra inserir um pouco graça nas nossas vidas serias e colorir um pouco mais os dias.

Assim como ver Zac Efron também ajuda.

Gente, mudando um pouco de assunto, amanha tem aquele dia que gostamos de chamar de Dia dos Namorados, e se você ainda não sabe o que dar pro seu bo ou pra sua boo (alguém ainda usa essas expressões ridículas?), no meu canal no YouTube eu ensinei a fazer uma caixinha mega fácil e mega barata usando fotos de vocês dois. Super dica! Beijos!

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

1535031_10202135446521247_1053149576_n

Aimeudeuzi, que bebê fofucha!

Hey baby, hey baby, hey! Como estão vocês nesse domingo ensolarado (pele menos aqui no Rio)?

Hoje é um dia muito especial. Hoje é aniversário de uma grande amiga minha, a Milena. Sabe aquelas pessoas que a amizade começa do nada, depois de um tempo que vocês já se conhecem, e aí chega um dia e vocês clicam e não se largam mais? Pois é, foi assim que minha amizade com a Milena começou. Trabalhamos juntas por alguns vários meses numa editora até nos tornarmos amigas de verdade (até porque, em um lugar novo, eu demoro pra me soltar, pra falar com as pessoas, pra fazer amizades). Mas quando começamos, viramos grude! E virei mais grude ainda depois que ela teve a Fernandinha. Milena ficou grávida e eu fui uma das primeiras pessoas pra quem ela contou – o que me deixou muito feliz e me fez sentir especial. Só que fiquei meio encucada porque não gosto de criança, e fiquei pensando: putz, e se eu não quiser ficar segurando a filha dela e ela ficar com raiva de mim por causa disso? Acontece que ela pariu deu a luz à menina mais maravilhosa da face de Terra, e desde a primeira vez que vi Fernandinha ao vivo, me apaixonei. Sério, vocês não tem noção do amor que eu sinto por essa criança e o quanto fico feliz quando a vejo ou falo dela ou vejo fotos dela. Fernanda é a criança mais doce, descomplicada e simpática que conheci até hoje (depois de eu mesma quando criança, claro. hahahahaha), e é impossível não gostar dela.

Há pouco tempo (dia 02 de abril), ela fez 1 ano e Milena me perguntou se eu não queria tirar algumas fotos dela, algumas ela usaria para as lembrancinhas da primeira festinha dela (que eu não pude ir. buáaááááá!). Eu fiquei super honrada, claro. Porém, como não confio nada nas minhas habilidades e sou super insegura nunca tinha tirado nenhuma foto de pessoas (nem no meu curso de fotografia eu quis fazer a prática de fotografia de modelo, tamanho medo que eu tinha de tirar fotos ruins), eu fiquei super pessoa nervosa, e até passei mal no dia! Mas tiramos as fotos e foi um dos dias mais gostosos da minha vida – apesar de super desafiador também! As fotos não ficaram como eu queria por ser minha primeira sessão de fotos, Fernanda e Milena mereciam fotos bem melhores do que as que tirei. Ainda bem que minha amiga Maíra, fotógrafa de mão cheia, apareceu por lá e tirou umas fotos fantásticas também. O próprio pai da Fernanda, o Natan, também pegou a câmera e tirou umas fotos sensacionais – olhar de pai, né gente?! Mas como se tratava de Fernanda, as fotos ficaram lindas de qualquer jeito, mesmo eu não sendo profissional. E o resultado vocês vêem agora, que é a minha homenagem à Milena!

DSC_0404

DSC_0050

DSC_0130

Princesa Fê e mamãe Milena.
Princesa Fê e mamãe Milena.
Ó cordão, tia!
Ó cordão, tia!

DSC_0145 DSC_0148

E começou a “sujação” da criança! Smash the cake!

DSC_0172 DSC_0173 DSC_0202 DSC_0216

DSC_0257 DSC_0330

Fala com a minha mão!
Fala com a minha mão!

DSC_0314DSC_0387DSC_0231

Uma das minhas fotos favoritas. Fê e mamãe e papai bobões.
Uma das minhas fotos favoritas. Fê e mamãe e papai bobões.
Indo embora com o pai Natan.
Indo embora com o pai Natan.

E aí gente, gostaram? Fernanda é linda, não é? Claro que inúmeras fotos ficaram de fora (foram mais de 300 fotos nesse dia!) e eu não sabia quais escolher! Me digam se vocês gostam de posts assim, de fotografia (algo que sou apaixonada), porque aí faço mais! Eu sei que eu vou adorar!

Beijos!

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

1535031_10202135446521247_1053149576_n

Viagem: Picinguaba

Alô alô marciano!

Como vocês todos estão? Como foram de feriado, de final de semana, de vida, de loucuras? Meu final de semana foi no meio do mato e foi bem gostoso. Foi difícil de chegar? Foi. Mas o que importa é que foi um fim de semana família e cheio de natureza, quer coisa melhor?

Minha prima mais velha, depois de 10 anos de “namoro” (sendo alguns desses já morando junto e com um filho que agora tem 2 anos), resolveu se casar com o namorido e a cerimônia foi numa pousada onde eles sempre vão, e que é meeeeeeeeega difícil de chegar, mas é linda demais! Eu, sendo a entusiasta por fotografia que sou, tirei várias fotos. Várias. Muitas mesmo. Aí achei legal testar algo novo por aqui e colocar algumas das fotos que tirei pra ver se vocês gostariam. Depois vocês me dizem se vocês gostaram? Brigaduuuuuuuuuuuuu!!!!!!!!!!!

DSC_0133
Eu e meu outfit emprestado.
DSC_0214
A dança dos noivos.
DSC_0308
Tá com foco ruim, mas não podia deixar de colocar a fruta que veio naturalmente com um bigode!

DSC_0009 DSC_0020 DSC_0025 DSC_0100 DSC_0104 DSC_0142 DSC_0163 DSC_0270

Não coloquei fotos com rostos de propósito, porque as pessoas da minha família, principalmente os noivos, são muito discretos e na deles, e sei que não gostariam de ter as fotos deles estampadas aqui, principalmente em um momento tão pessoal. Mas dá pra sentir o clima do momento, né? Super paz! O casamento foi em uma pousada em Picinguaba, cidadezinha mínima do estado de São Paulo, acho que faz parte de Ubatuba, mas que fica bem pertinho de Paraty (4o minutos de carro), cidade do Rio de Janeiro. Como só tem ônibus para Paraty (em Picinguaba não tem rodoviária), tivemos que pegar um transporte entre as duas cidades e, no caminho, passamos pelo ponto exato que separa Rio de Janeiro de São Paulo. Super legal, né?

A lindeza que é a pousada.
A lindeza que é a pousada.
Cocoricó!
Cocoricó!
Eu e meu outfit jogador de futebol.
Eu e meu outfit jogador de futebol e meu sobrinho.

DSC_0391 DSC_0438 DSC_0470 DSC_0488 DSC_0497

Marido escondido.
Marido escondido.
Vista da janela do meu quarto.
Vista da janela do meu quarto.
Céu de Picinguaba.
Céu de Picinguaba.

E aí, galera, gostaram? Alguém por aí já conhecia Picinguaba?

Sei que minhas fotos são meio abstratas, gosto de coisas assim. Esse tipo de post vai ser mais um estilo que vou começar a colocar por aqui, já que sou completamente apaixonada por fotos. Espero que gostem.

Beijos e até amanhã (ou depois, ou depois)!

Eu e marido, que vai me odiar por colocar essa foto aqui.
Eu e marido, que vai me odiar por colocar essa foto aqui. Mas é só pra ter mais faces, além de fotos abstratas.

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

1535031_10202135446521247_1053149576_n