Sobre respeitar seu corpo

Estou há mais de uma semana com uma gripe chata que não passa. Nariz ruim, garganta doendo, corpo cansado. Mas, apesar disso, continuei fazendo minhas coisas. Até que esse final de semana meu corpo travou. Meu nariz piorou, minha garganta piorou, meu corpo se exauriu, do tipo se cansar de ir até o outro lado da rua e voltar. E tenho a impressão de que ele fez isso por eu não tê-lo ouvido quando começou a reclamar. Ele tava lá, falando comigo, dizendo: “Livia, é melhor você parar, senão ‘tu tá ferrada!” Mas eu não parei, e agora ele me obrigou a parar.

Por que tô contando isso? Porque acho que nós temos desrespeitado muito os nossos corpos.

Meu marido tem mania de falar que não podemos nos entregar à doença. Se ele fica doente, com febre, você acha que ele fica repousando, esperando melhorar? Que nada! Fica fazendo milhares de coisas, não para um segundo. E o que acontece? Demora muuuuuuuuuuuito tempo pra ele ficar bem novamente. Eu concordo com ele que não devemos nos entregar totalmente à doença. Do tipo “tá com uma febrinha de 37 graus e parece que tá morrendo”. Mas também não dá pra não ouvir os sinais que o corpo manda pra gente. Se ele tá te mostrando que você precisa parar, você para. Nem que seja por um dia. Senão não vai melhorar nunca.

Isso é algo que tenho observado nas pessoas hoje em dia. Ninguém pode parar nunca. A televisão te fala isso. Os comerciais te falam isso. Você tem que estar sempre ativo. Não pode ficar mal. Não pode descansar. Não pode dormir. Não pode relaxar, tem sempre que estar fazendo alguma coisa. Mas em que isso nos traz algo positivo? É legal criar? É. É legal perceber que estamos produzindo algo? É. Mas o tempo de ócio é necessário. Pesquisas dizem isso. Médicos dizem isso. Mas ninguém parece escutar. Aí fica aí, uma sociedade inteira vivendo a base de remédio. Remédios que não curam, só amenizam e, no final, pode até piorar várias situações.

Exemplo de ócio necessário: eu escrevo, né? Mas eu não posso escrever 24 horas por dia. Eu não posso fazer coisas ditas “úteis” 24h por dia. Eu preciso descansar a mente, senão ela vai ficar exausta e vai acabar dando pane e a criatividade vai pro espaço! A mente também precisa descansar, assim como o corpo. E, muitas vezes, durante o “ócio” (porque, pra mim, nenhum ócio é realmente ocioso) é que a inspiração vem. Ou depois dele. Porque dei tempo pra mente descansar, tomar fôlego, conseguir pensar novamente. É a mesma coisa com o corpo. Você precisa deixá-lo descansar pra fazer suas tarefas novamente. Senão daqui a pouco seu corpo pifa e aí você não consegue fazer nada mesmo, vai ser obrigado e descansar – e, muitas vezes, por muito mais tempo do que gostaria ou faria caso não fosse algo obrigado.

Por isso hoje eu escutei meu corpo (finalmente). Por isso hoje eu decidi descansar pra melhorar da gripe, pra ver se, assim, finalmente a gripe vai embora. Porque eu acho realmente que é disso que meu corpo precisa pra se curar, relaxamento. Um dia livre de pensamentos tóxicos e cheio de livros e seriados. E espero que da próxima vez que seu corpo reclamar você também o ouça – e não espere ele te derrubar, como aconteceu comigo.

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

1535031_10202135446521247_1053149576_n