Conteúdo no YouTube

Até hoje escuto pessoas falando do YouTube e de youtubers como se tudo no YouTube fosse ruim e como se todos os youtubers fossem idiotas e não merecessem o dinheiro que fazem e como se não fosse uma profissão que se deve respeitar. As pessoas que falam esse tipo de coisa com certeza não se mantiveram atualizados no mundo “youtubístico” e/ou estão procurando por assuntos que não são relevantes ou pelas coisas erradas.

Tem uns anos que o YouTube se tornou meio que um vício para mim, mas, enquanto no começo eu só assistia vídeos de pessoas internacionais e os temas que eu assistia variavam muito (porém nada muito sério), agora o YouTube virou, para mim, plataforma de aprendizado e militância – e agora eu praticamente só assisto canais nacionais.

Tem MUITO conteúdo de qualidade no YouTube se você souber procurar (e nem é difícil de achar), de todos os assuntos, mas como o que mais assisto é mesmo militância e temas políticos (com um pequeno desvio no meio para Carol Moreira, com seus vídeos sobre cinema e séries, e ASMR, que me salvou da insônia), são canais com esse tema que vou indicar pra vocês hoje.

  1. JoutJout Prazer

Julia Tolezzano, mais conhecida como Jout Jout, não deve ser estranha a quase ninguém. Agora ela tem um pequeno (íssimo) quadro no Saia Justa, da GNT, já deu entrevista pro Jô Soares (polêmica) e pipoca por aí o tempo inteiro em vários lugares. Ela ficou conhecida pela vídeo do batom vermelho (que, acho, foi o primeiro vídeo que assisti, mas quando ela ainda não tinha estourado como hoje em dia), onde falava sobre relacionamento abusivo. No começo ela não se achava feminista e dizia não querer levantar bandeira pra isso, mas depois de se educar (estudou muito, disse ela), percebeu que era sim feminista e hoje tá lá no seu canal empoderando mulheres e batendo um papinho com os homens héteros (principalmente) que estão a fim de ouvi-la (infelizmente, eles são poucos) – dedicou o mês de novembro todinho a vídeos para homens, sempre acompanhada de um (homem), já que o lugar de fala é deles, né não (e porque sem eles do seu lado ela temia que homem nenhum quisesse ouvi-la). Já impliquei com ela por um tempo, quando achei que ela estava fazendo um conteúdo um pouco raso e muito autocentrado, mas depois ela voltou com tudo e nunca mais parou de ser foda em todos os vídeos. Vale uma olhada (eu já indiquei ela antes por aqui nesse post).

 

2. Canal das Bee

O Canal das Bee é um canal de militância LGBTQ+ (sim, tem todas essas letras hoje em dia e muito mais, é só se inscrever no canal que você fica por dentro de tudo isso). Com eles eu aprendo diariamente. Como não faço parte da comunidade, dou o play e fico lá quietinha só ouvindo, prestando atenção e aprendendo, porque quando a gente não faz parte a gente tem mais é que ouvir quem faz pra saber a melhor forma de agir, como falar, tudo para não desrespeitar ninguém. Com eles aprendi que se tenho dúvida é melhor perguntar do que falar merda e acabar ofendendo alguém. Não custa nada e mostra respeito, porque isso que a gente quer, respeito pra todo mundo, certo? O Canal das Bee existe desde 2012 e várias pessoas já passaram por ele, sendo a mais conhecida Jessica Tauane, criadora do canal que precisou se afastar dele em 2018 porque ficou doente. Hoje estão à frente do canal Herbet Castro e Fernanda Soares, que são os “apresentadores”, e Cecília Pompeia e Simone na produção. Recentemente (em 14/12/18), lançaram um curta no canal que teve participação de vários youtubers.

 

3. Louie Ponto

A Louie é a youtuber mais amorzinho que você vai conhecer. Eu sou completamente doida por ela e pelo jeito simples e educado que ela passa questões tão importantes. Muitas vezes eu acho que somos muito agressivos ao passarmos questões importantes pra gente para os outros e principalmente questões de militância (eu não sou muito fã dessa palavra, porque acho que é somente uma questão de direitos iguais, justiça, mas não consigo encontrar outra melhor), o que também é importante porque tem vezes que o outro só entende na marra mesmo. Mas a Louie passa as informações com muita gentileza e deixa tudo muito claro e simples, deixando impossível não entender o que ela fala e não sentir empatia pelas questões LGBTQ+ (a Louie é lésbica) e questões feministas (ela acabou de se tornar mestra em Literatura na linha de crítica feminista e estudos de gênero). Todo vídeo dela dá vontade de dar um abracinho nela (como ela mesma diz) e sentar ali com ela e passar horas e horas conversando com ela tomando um café. Portanto, se você quer começar a estudar sobre feminismo e questões de gênero e identidade sexual, comece assistindo os vídeos da Louie.

 

4. Hel Mother

Hel Mother, codinome da Helen Ramos, é uma mulher cineasta mãe feminista. Ela criou o canal quando seu filho, Caetano, tinha uns 2 anos e sentia necessidade de falar de uma maternidade real, sem enfeites (mas também sem ser um pesadelo), algo que ela não encontrava por aí. Mas não ache que o canal da Hel é somente para mães ou pra quem pensa em ser mãe. Tanto que eu, que nem sequer quero ter filhos, amo o canal dela. Inclusive, foi muito importante e essencial eu já ser fã da Hel quando minha melhor amiga ficou grávida e começou a questionar toda essa aura irreal que colocam em volta da maternidade. Mas a Hel não fala só de maternidade, já que, antes de ser mãe, a pessoa é uma mulher, então tem muita informação sobre feminismo no canal dela também. Agora, com o filho já um pouco mais velho (Caetano está com 4 ou 5 anos, se não me engano), ela sentiu a necessidade de voltar a trabalhar com cinema e, além de voltar a atuar e escrever (ela é formada em cinema e também é atriz), escrevendo uma série chamada “Mãe Possível” para o GNT, no canal ela também criou o “Hel Cine”, onde faz críticas sobre filmes e séries e entrevista pessoas do mundo do cinema. Adoro a Hel e a sua mulher real e possível!

 

5. Quebrando o Tabu

Acho que todo mundo conhece o Quebrando o Tabu, né? Se não pelo YouTube, pelo Instagram, Facebook, e agora eles têm até um programa no GNT onde falam muito sobre política, sobre minorias, sobre ativismos no geral, mas sem serem partidários (eles lançaram um documentário também). No canal do YouTube, o Quebrando o Tabu tem 3 pessoas que ficam à frente dos vídeos: Vitor DiCastro, que fala sobre questões LGBTQ+, Fabrício Andrietta, que discute mais sobre política propriamente dita, e Mariana França, que fala de questões feministas, principalmente sobre a mulher negra. De todos os canais que indiquei aqui, esse é o que sou inscrita há menos tempo, apesar de segui-los pelo Instagram faz muito tempo, mas já aprendi muito com eles. Porque é pra isso que assisto esses canais, para aprender e me tornar alguém melhor. Posso até discordar de algumas coisas, mas a gente tem que saber ouvir e respeitar o que os outros sentem. E nos tornar cada vez mais empáticos.  Espero que vocês se interessem por buscar algum desses canais, te asseguro que vai achar muito conteúdo de qualidade e vai parar de reclamar que no YouTube só tem porcaria (também aceito indicações de canais!). Ah! E feliz 2019!

Bienal do Livro do Rio e Setembro Literário

Pessoas, você não curtiram o Louis Garrel?????? Ah, que maldade, deixaram o menino triste!

tumblr_me1bum8sPL1ro8bfdo1_500

Não sei como puderam ignorar a belezinha mór, maaaaas ok, entendo (na verdade, não, mas tudo bem).

Mas hoje não falarei de beldades masculinas, e sim de Bienal. Quem é do Rio sabe que tá rolando aqui a XVII Bienal do Livro. Começou no dia 03 de setembro e vai até o dia 13 desse mês. Terão inúmeros debates, manhãs/tardes/noites de autógrafos, presença de autores famosos, bate-papos e muitas, muitas editoras do Brasil inteiro vendendo seus livrinhos. Como eu não estava contando ir, eu não fiz minha listinha de livros que quero comprar, mas vi um livro que estará às vendas no estande da Senac que é a coisa mais linda do mundo e eu super quero ele pra mim agora. É o Caderno de receitas da Magali. Sim, a Magali da queridíssima Turma da Mônica. Olha que lindeza!

11949386_703794533085347_8137428316458417974_n

Como não ter vontade de colocar dentro do carrinho pra levar? Não dá!!!!!! E como esse livro é lançamento, sabe quem vai estar na Bienal para assiná-lo? Maurício de Sousa!!!!!! Ah, que sonho ter uma foto com ele ou algo autografado por ele, o homem que fez mais feliz as minhas tardes de criança com seus gibis que eu devorava! Mas como todo mundo ama Maurício tanto quanto eu, é sempre impossível conseguir uma senha para pegar um autógrafo dele, então acho que esse sonho vai ficar pra uma próxima encarnação – ou pra um esbarrão casual no meio da rua que teremos um dia (o que? uma garota pode sonhar!). Mas pra quem quiser enfrentar uma filinha básica pra tentar um tet-a-têt com o criador da Mônica, ele estará na Bienal na próxima 2a feira (07/09), às 11h no Auditório Madureira (Pavilhão 4 – Verde) e a distribuição de senhas começa às 10h,  na Central de Distribuição de Senhas, localizada entre a Praça Copacabana e o Espaço Maracanã, ao lado da Praça Central, na área externa do pavilhão.

Estande da Argentina. Foto tirada da página da Bienal do Livro no Facebook.
Estande da Argentina. Foto tirada da página da Bienal do Livro no Facebook.

Outra coisa legal dessa Bienal é que o país homenageado é a Argentina e eu pago o maior pau sou apaixonada pelo país. Então, tem um estande especial do país (foto) e uma programação exclusiva com e sobre autores argentinos, o máximo!

E, como homenagem à Bienal e porque percebi que sou uma escritora que fala muito pouco sobre livro, esse mês inteirinho, lá no meu canal no You Tube, falarei sobre livros e o mundo literário. Ou seja, setembro será um mês literário lá no canal. Quarta-feira passada já coloquei um vídeo falando um pouquinho sobre a Bienal e toda quarta-feira desse mês terá um vídeo novo sobre esse universo dos livros. Se você ainda não está inscrito no canal, dá um pulinho lá e se inscreva pra saber sempre que eu postar um vídeo novo. Ah! E também se tiver alguma dúvida (ou alguma sugestão de assunto) sobre livros, vida de escritor, vida de editora ou qualquer coisa relacionada ao tema, deixa nos comentários que respondo e um vídeo, ok? Espero que tenham gostado dessa novidade do canal! E preparem-se para encontrarem mais posts sobre literatura por aqui também este mês. 😉

E que, quem for à Bienal, se divirta muito e volte carregado de livros!

_________♥_____________♡________

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

Meus livros!

Queria Tanto (primeiro livro, publicado em 2011)

Coisas não ditas (segundo livro, publicado em 2013)

1535031_10202135446521247_1053149576_n1

Explicação e Top 5 YoutubOs Favoritos

Buenos días, chicos!

Essa já é a terceira vez que tento escrever esse post e já tá me dando nos nervos. Não tentem fazer nada no seu computador quando ele estiver cheio de vírus, pelo menos não na internet, porque senão ela vai cair o tempo todo e apagar tudo que você escreveu, mesmo você tendo salvo no rascunho – PORQUE ELA VAI TE ENGANAR E NÃO VAI SALVAR PORCARIA NENHUMA!

Enfim, descarga de raiva passada, quero, primeiramente dar dois avisos. Ou explicações. Quero pedir desculpas por estar um pouco sumida daqui, mas é que tem uma amiga minha passando por uns problemas e estou tentando ajudá-la, por isso o tempo para escrever anda um pouco escasso. E na minha vida é sempre amigos e família antes de tudo, então mil desculpas mesmo por não ter escrito por aqui.

Vocês também devem ter percebido que faz umas semanas que Nina não pinta por aqui. E ela nem vai aparecer mais mesmo. Eu não estava gostando muito da história, então achei melhor parar do que ficar escrevendo por escrever algo que não estava legal. Mas pode deixar que em breve terá novo personagem por aqui pra vocês conhecerem um pouco mais do meu lado escritora de livros. Aliás, vocês já conhecem meus livros Queria tanto e Coisas não ditas?

Enfim, vamos parar de falação e vamos logo pro assunto principal de hoje?

Top 5 YoutubOs Favoritos

Naquela semana que não me lembro mais qual foi, mostrei pra vocês as vlogueiras que eu mais gosto no Youtube. Hoje é dia dos meninos/homens mais legais de lá.

  1. Greg Holden

Conheci Greg na mesma época que conheci Julia Nunes, por isso ele merece estar aqui no número 1. Mas não é só por isso, e sim porque ele é um cara mega talentoso. Só pra dar um exemplo desse talento, ele é o autor da música Home, cantada por Philip Phillips e conhecida ao redor do globo. Mas vamos lá contar a história de Greg Holden.

Foto de Greg retirada da sua página no Facebook, https://www.facebook.com/gregholden
Foto de Greg retirada da sua página no Facebook, https://www.facebook.com/gregholden

Greg é um artista britânico que começou a colocar suas músicas no Youtube lá pelos idos de 2007 – mais ou menos quando eu o “encontrei”. Tava lá eu, descobrindo o Youtube, e me deparo com esse cara gato com esse sotaque lindo e uma voz maravilhosa. Não podia deixar ele pra lá, né? Vi todos os vídeos dele e me apaixonei por sua voz e suas músicas (tanto que até coloquei uma das músicas dele no meu segundo livro).

Alguns anos depois, ele decidiu se mudar pra NY pra ver se sua carreira deslanchava. Nessa época, perguntou para as pessoas que seguiam seu canal o que achávamos da ideia, e eu dei minha opinião (nessa época, lembro que tinha uma sessão de mensagens no youtube, algo como o inbox do Facebook, mas fui procurar dia desses e não achei mais). E ele me respondeu, todo fofo e simpático! Obviamente me apaixonei mais ainda, ainda mais sendo a solteira romântica que eu era na época. Mas tô aqui pra falar de Greg, e não de mim, né.

Greg foi pra NY e lá conheceu várias pessoas e foi crescendo, crescendo, crescendo. Até uma música sua parar na trilha sonora das séries Private Practice (spin-off de Grey’s Anatomy) e One Three Hill e de mais alguns filmes independentes. Depois sua música Home foi escolhida para ser a música final de Philip Phillips em American Idol e agora ele está lançando um novo cd, após vários eps. Ou seja, agora Greg tá recebendo tudo que merece – e que passou anos batalhando pra conseguir. E ele continua lá no Youtube postando coisas. Com menos frequência, mas ainda tá lá. Os vídeos não são mais amadores e ele não aparece mais na casa das pessoas pra fazer shows (como na série de vídeos “Not in my living room”, onde as pessoas se inscreviam para Greg dar um show particular na casa das pessoas, e ele ia, claro, e colocava no youtube). Agora os vídeos tem uma qualidade mega foda e ele aparece cantando em palcos fazendo tour pelos EUA. Mas continua o mesmo Greg fofo e simples de sempre. E lindo. J

  1. PC Siqueira
Pc Siqueira e Lola.
Pc Siqueira e Lola.

PC foi o terceiro youtuber que conheci, e primeiro brasileiro que comecei a ver todos os vídeos, em seu canal maspoxavida (AMO o nome do canal). Eu não perdia um. Hoje em dia, não sou mais tão fanática por ele, mas ele tinha que estar nessa lista por ter importância na minha vida youtubística. O PC é aquele cara sincero que não tem medo de falar palavrão e o que pensa sobre as coisas. Eu gosto dele porque ele é 100% ele no vídeo e não deixa de falar sobre certo assunto só porque é tabu ou porque a maioria das pessoas não vai concordar ou vai se chocar com sua opinião. Meio como o Cauê Moura, mas sem toda aquela berração (que é o motivo de eu não conseguir assistir os vídeos do Cauê). Claro que PC me conquistou mais ainda quando ele ganhou a Lola e aquela buldogue francesa fofucha começou a aparecer nos vídeos com ele (o que é ela fazendo hi-5?!). Mas mesmo sem Lola eu já gostava da franqueza de seus vídeos. Porque eu gosto de gente assim, sem papas na língua e que é sincera e natural, sem precisar ficar criando personagens falsos na tela só pra agradar.

  1. Tyler Oakley
Tyler Oakley e seu sorriso contagiante.
Tyler Oakley e seu sorriso contagiante.

Descobri o Tyler super recentemente, apesar de ele ser meio o rei do Youtube lá fora. Tyler faz vídeos há uns 8 anos já, e fala sobre vários assuntos. Como é assumidamente gay, é um ativista pela causa LGBT e fala muito sobre isso em seus vídeos, em grande parte para dar apoio e ajudar seus espectadores que estão passando por questões por serem homossexuais, como bullying, vergonha de se assumir, entre outros assuntos. E só de falar sobre sua sexualidade abertamente também mostra para as pessoas que não é errado ser homossexual, fazendo-as se sentir melhor com elas mesmas.

O que me fez gostar dos vídeos de Tyler foi, primeiro, as participações. Eu sempre gosto quando os youtubers participam uns dos vídeos dos outros. É tão divertido vê-los interagindo. E no caso de Tyler, sua dupla dinâmica é a Mamrie Hart. Os vídeos dos dois juntos são os mais engraçados ever, porque ela é tão divertida quanto ele. Sério, a risada do Tyler é totalmente contagiante. E esse é o principal motivo de eu gostar de ver os vídeos dele, pra poder rir feito louca por minutos sem parar! Por favor, assistam e me digam se vocês também não escangalharam de rir assistindo algum vídeo dele!

  1. Tavião

O canal do Tavião é mega novo, é novíssimo, o primeiro vídeo é do dia 18 de maio de 2015! Mas como era Tavião, eu não podia deixar de me inscrever. Conheci o Tavião (ou Otávio, para os mais íntimos) no canal Rolê Gourmet, canal foda de culinária dele e de PC Siqueira. Obviamente, eu me inscrevi no Rolê Gourmet por causa do PC (e porque amo gastronomia), mas posso dizer com certeza que fiquei por causa do Otávio. É ele quem faz a maioria das receitas, e a medida que eu via os vídeos, eu percebia que ele tinha muita coisa pra dizer, que ele é um cara muito legal e com pensamentos muito parecidos com os meus. Reparei mais ainda nisso quando assisti esse vídeo do Jacaré Banguela, onde o Jacaré entrevista Tavião sozinho, ou seja, temos a oportunidade de conhecê-lo melhor, sem o PC. E gostei muito. Por isso, quando vi que ele criou um canal só dele, não pensei duas vezes antes de correr pra assistir os vídeos.

Otávio Albuquerque, ou Tavião.
Otávio Albuquerque, ou Tavião.

O nome do canal é Coisas que nunca vivi (ou evitava viver), e lá ele fala exatamente disso, de coisas que ele nunca tinha vivido até então. Pelo que parece, aconteceu uma mudança na vida dele, ele terminou um namoro e tal, e aí está contando várias coisas que tem feito que nunca havia feito parte de sua vida. Não sei quanto tempo isso vai dar pano pra manga, mas por enquanto tô achando bem legal. E gosto muito mesmo do jeito que ele fala, do jeito que ele pensa, ele é um cara bem inteligente! Nota 10 pro canal novo do Tavião!

  1. Tom Fletcher

Esse canal está aqui única e exclusivamente porque não sou inscrita em outros canais de homens, pela primeira vez na vida gosto mais de coisas que mulheres fazem do que de homens (agora é a hora que várias pessoas me chamam de machista – mas não é nada disso! Mas também tô com preguiça de ficar me explicando aqui, então qualquer dia escrevo um post sobre isso).

Tom Fletcher!
Tom Fletcher! Sim, esse é o Tom, e não o Tyler.

Tom Fletcher é irmão da Carrie Fletcher, que entrou na minha lista de Top 5 youtubAs favoritas. Mas Tom Fletcher também é cantor/guitarrista/songwriter da banda Mcfly. Quer dizer, agora é tudo isso na banda McBusted (porque, infelizmente, entraram integrantes da banda Busted no Mcfly e aí viraram esse supergroup aí que canta músicas não tão legais quanto as do Mcfly). E super ligado em internet como é (pra não dizer viciado em redes sociais e afins), Tom criou um canal do Youtube pra divulgar seu trabalho e mostrar um pouco da vida dele pessoal pra galera – que, pra mim, é a parte mais legal. Quando ele tá com os meninos do Mcfly eles parecem voltar a ter 13 anos e ficam fazendo um bando de palhaçada boba. Mas quando ele cria músicas novas ou faz coisas bobas com o filho ou os gatos ou sua família, aí é bem divertido. Gosto muito de um vídeo em que ele fez um dueto com sua esposa, Giovanna (que é escritora e também tem um canal no youtube), de uma música dos Beatles.

Mas vocês podem já conhecer Tom por um vídeo dele com o filho (que se chama Buzz, pobre coitado) que tá rolando pela internet e as pessoas estão compartilhando como se fosse a coisa mais normal do mundo e como se Tom fosse só mais um pai andando por um campo de dandelions com o filho assoprando flores. SIM, EU TÔ ACHANDO BIZARRO PESSOAS QUE NÃO FAZEM IDEIA DE QUEM TOM SEJA COMPARTILHANDO UM VÍDEO DELE! Enfim… Esse é o Tom!

E esses foram meus 5 favoritos. Vocês conheciam? Vocês gostam? Quem são os seus favoritos? Me contem! Tô numa fissura tão grande com Youtube que quero conhecer todos os vlogueiros do mundo!

Beijos!

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

1535031_10202135446521247_1053149576_n

Youtube e como um vício só precisa de uma chama

Ando meio viciada em youtube. Começou, bem, na verdade, começou anos atrás, quando descobri a Julia Nunes, e depois quando, de algum jeito que não lembro como, sei de cara com PC Siqueira, Lola e seus vídeos críticos. Na época, eu passava meus minutos do dia vendo vídeos, mas nada como agora, quando redescobri essa plataforma/rede social. Tenho que dizer que eu sempre preferi os vídeos da galera lá de fora. Tirando o PC Siqueira, todo mundo me parecia me forçado e não-natural, e isso me incomodava. Me incomodava ainda mais o fato de a maioria dos vídeos que eu achava onde o youtuber era mulher eram sobre maquiagem, moda, estética, e todas essas coisas que não me interessam nem um tico. Mas aí achei a Kéfera e dei altas risadas com os vídeos dela – até eu enjoar do jeito dela. E então achei a Julia, mais conhecida como Jout Jout, e pronto, eu tinha encontrado minha “ídala” youtubítica. E daí entrei num vórtice de onde não consegui mais sair, porque um vídeo te leva pra outro, que te leva pra de outra pessoa, que te leva pra outra, e quando você vai ver, já se inscreveu em mai cinco canais novos. Mas, é uma pena dizer, continuo preferindo os canais estrangeiros. A galera daqui continua parecendo que tem que ser perfeito em frente a câmera, agindo totalmente não-natural e falso, muito falso. Não aguento assistir coisas assim. E as meninas continuam parecendo só querer falar de beleza. Why, girls, why? Claro que não são todas, mas a grande maioria, o que me deixa muito infeliz, porque só reforça o esteriótipo de que mulher só pensa em moda e beleza, mas enfim, existem as que não falam disso, e existem as que tem canais super hiper interessantes. E colocarei aqui meu top 5 de YoutubAs que estou kinda viciada no momento. (em breve, faço minha listinha dos meus YoutubOs favoritos).

1. Julia Nunes

maxresdefault

Como foi ela quem me levou ao mundo do Youtube, por causa dela passava horas assistindo vídeos na internet, nada mais justo de ser a primeira a ser mencionada. Julia, apesar no nome super América latina, é dos Estados Unidos (NY, apesar de agora estar morando na Califórnia) e criou seu canal pra divulgar sua música. Numa época em que eu não fazia ideia como os programas de edição funcionavam (hoje eu ainda não sei mexer muito bem neles, mas pelo menos sei o básico), ela já gravava tudo em casa, voz principal, 2a voz, fazia os arranjos e juntava tudo no vídeo e eu ficava pensando: como the hell ela faz isso??????? Mas a pergunta principal que se passava pela minha cabeça era: como uma garota com uma voz tão incrível como a dela ainda não faz sucesso? Ainda bem que hoje ela já é conhecida (razoavelmente, não é uma Katy Peery da vida) e já tem CD próprio e já foi a eventos, programas de TV e tal. Além de fazer vários shows que lotam por aí (galera do youtube é muito leal), inclusive cantou com um dos seus cantores favoritos, Ben Folds (da banda Ben Folds Five, que não existe mais). Eu gosto muito da voz dela porque é mais grave – eu não gosto de vozes agudas -, e ela passa muito sentimento pela voz. Mas chega de ficar falando sobre ela, let’s hear her!

São tantos vídeos bons (inclusive os com músicas originais dela, que são muito boas) que foi bem difícil escolher um só. Escolhi o cover de That green gentleman, do Panic! at the disco, porque foi o primeiro que eu vi, na minha fase maníaca por Panic! Mas acho que voces deveriam ver também o de Keep fishing, Tell her this, Gone e, definitivamente, o de It’s the end of the world as we know it, porque é MUITO engraçado! E se quiser ver algum de música original dela, veja Regrets. I just LOOOOOOOOOOOOOOVE this song! E eu descobri muitos artistas bons vendo os vídeos da Julia, então recomendo procurá-los também. Ah! Foi com ela que conheci (e ve pela primeira vez) o ukelele!

2. Jout Jout

Primeiro vídeo da Julia Tolezzano, também conhecida por Jout Jout, ou Jout Jout, Prazer, que vi foi esse aqui:

Não, não foi o vídeo do batom vermelho, esse só vi quando fiz minha overdose de vídeos da Julia e vi todos em menos de uma semana (na época, o canal tinha uns 40 vídeos). Gostei tanto desse primeiro (que achei na linha do tempo de alguma amiga no Facebook) que fui catar os outros e, inicialmente, eu achava que ela uma mulher super experiente de 30 e blaus anos (ou seja, mais velha que eu). Foi só em um de seus vídeos que descobri que ela tem somente 24 (agora acho que 25) anos, ou seja, mais nova que eu! E tão segura e cheia de coisas interessantes pra falar! E de uma forma tão natural! Gostei no exato momento em que assisti o primeiro exatamente por isso. Como eu já disse, tão raro encontrar vloggers brasileiras agindo de forma natural e sem medo de serem bobas ou erradas ou agir de jeito meio desajeitado, sem ser perfeita, sabe? E era tão eu isso! Nada de mulher super feminina e linda e perfeita com maquiagem e cabelo arrumado e falando a coisa certa na hora certa de maneira perfeita. Não, só um ser humano sendo ela da maneira mais natural e humana possível. Amei! Sem contar que os assuntos são interessantes, o que também é mais um ponto. E a partir de então, não perco um vídeo que ela posta!

11205092_1425331281107989_4593184004189619727_n
Imagem retirada da página “Frases da Jout Jout”, no facebook.

3. Hannah Hart

O nome do canal da Hannah é My Harto, que é como os japoneses falavam seu nome na época em que morou lá (a parte do Harto, e não do My, claro). Hannah tem 28 anos (todo mundo é mais novo que eu!!!!!) e começou o canal há 4 anos de maneira totalmente descompromissada, quando resolveu gravar um vídeo para uma amiga enquanto cozinhava (e bebia, ao mesmo tempo) e colocou no youtube. Só que não foi só a amiga dela que gostou e as pessoas começaram a pedir mais vídeos, o que ela fez. E agora tá aí, com mais de 433 mil inscritos no canal.

blog_announce_hannah

Ela inicialmente fazia esse “programa” que apelidou de My drunk kitchen, onde, como no primeiro vídeo, cozinhava enquanto bebia algo alcoólico (que é muito engraçado porque todo mundo sabe que as pessoas vão ficando altas, e vão falando besteira, e vão fazendo besteira, e vão rindo…), e em alguns vídeo chamava algum convidado (outros youtubers e pessoas famosas também). Agora, além do My drunk kitchen, faz também vlogs sobre assuntos diversos (fez até uma entrevista com Whoopi Goldberg!), tour pelos EUA de humor com amigas também vloggers e também lançou um livro com o mesmo título do programa principal de seu canal, com receitas e histórias engraçadas. Queria MUITO esse livro!

Ah! Seria bom dizer o motivo de eu gostar dela, né? É porque ela é engraçada, natural, boba, sem frescuras e faz receitas legais e fáceis e fala sobre assuntos interessantes. My kind of person!

Esse foi o primeiro vídeo do canal, primeiro episódio de My Drunk Kitchen. Achei válido escolher esse pra vocês conhecerem a Hannah.

4. Grace Hebig

Screen-shot-2012-10-12-at-2.59.27-PM

Apesar de ter essa cara de princesinha do pop, a Grace é outra das minhas. Ou seja, maluca, natural, engraçada, meio dorky (desculpa, não consigo pensar em uma palavra em português que traduza exatamente o sentido de dorky. ou de corky). Ou seja (again), nada super feminina perfeitinha. Adoro! No início, não gostei muito dela. Li em algum lugar que a Jout Jout via os vídeos dela e fui procurar. Não me chamaram a atenção. Mas então achei a Hannah e como ela é uma das melhores amigas da Hannah, apare bastantes nos vídeos dela. Depois achei Tyler Oakley (que falarei no post sobre os youtubOs) e ela também aparece bastante. E comecei a rir bastante com ela. E aí voltei ao canal dela. E então gostei. Talvez eu precisasse só me acostumar com o jeito diferente dela – ainda mais quando se espera uma atitude totalmente diferente por causa da carinha que ela tem (sim, às vezes eu julgo as pessoas pela aparência, quem nunca?).

Grace faz vídeos desde 2006 (!), mas começou a ser conhecida quando passou a apresentar o programa DailyGrace, no canal MyDamnChannel. Só que no final de 2013 ela resolveu não renovar seu contrato com o canal e criou o seu próprio, o It’s Grace, onde teve que recomeçar praticamente do zero pra conseguir inscritos novamente. Mas como muita gente já a conhecia do outro canal (e adorava), não foi difícil pra ela acumular milhares (mais de 174 mil, pra ser “exata”) de inscritos novamente.

Vou deixar também um vídeo dela com as amigas Hannah Hart e Mamrie Hart (que, incrivelmente, não tem parentesco com a Hannah) porque acho que os melhores vídeos das três são quando estão juntas.

5. Fernanda Zau/Carrie Fletcher

Fernanda (esq.) e Carrie (dir.)
Fernanda (esq.) e Carrie (dir.)

Como não consegui decidir qual das duas colocaria no Top 5, decidi colocar as duas, porque o blog é meu. Hahahahahaha Brinks. Vejo os vídeos da Carrie há muito mais tempo que os da Fernanda, mas acho os da Fernanda mais a minha cara. Ainda assim, não consegui escolher a Fernanda e deixar a Carrie de lado, então falaremos sobre as duas.

Admito que entrei no canal da Carrie Fletcher única e exclusivamente porque ela é irmã do Tom Fletcher, um dos integrantes da banda Mcfly (agora McBusted, infelizmente). Só que, como vários que escolheram assistir Carrie por esse motivo, acabei ficando porque a garota canta MUITO! Não acredita? Então olha só!

Viu do que estou falando? Acreditou agora? Com os anos, a voz dela só foi melhorando, e isso por conta de todas as aulas e dedicação, porque ela desde pequena faz musicais no teatro e agora a carreira dela como atriz de musicais deslanchou de vez (está, atualmente, na montagem de Les Miserables, peça que ela sempre teve uma grande paixão, em especial pela personagem que interpreta, Eponine – a mais legal mesmo). Porém, as músicas são a menor parte do canal da Carrie hoje em dia. Além de fazer vídeos intitulados “Dear Tom and Gi” (antigamente só “Dear Tom”), uma conversa com o irmão Tom e a cunhada Giovanna para atualizarem suas vidas umas para os outros, já que muitas vezes não conseguem se encontrar, também faz vlogs onde fala sobre assuntos diversos. O público alvo da Carrie é um pouco mais novo que eu (tô sendo muito boazinha comigo com esse “um pouco”), adolescentes de 12 a 16, 17 anos. Por isso, Carrie evita falar palavrões e tenta passar mensagens positivas porque acredita que seu público é muito impressionável e não quer passar coisas que façam mal a eles. Por causa dessa característica específica, não me identifico tanto assim com os vídeos dela, mas como já virou costume assisti-la cada vez que publica um novo vídeo, continuo entrando no seu canal (que se chama It’s way past my bed time). Mas também gosto de vê-la porque ela passa uma energia positiva muito boa e é bom saber que ainda existem pessoas legais e boas nesse mundo, me dá um pouco mais de esperança.

Já a Fernanda Zau tem muito mais a ver comigo. Um vídeo dela apareceu como recomendação pra mim e eu cliquei na fotinho dela porque ela é ruiva e ruivos kick ass (o mundo deveria ser ruivo, seria muito mais interessante). Inicialmente, achei-a um pouco escandalosa (eu já estava na fase de parar de assistir a Kéfera porque ela é muito escandalosa), a voz um pouco estridente. Mas depois deixei isso de lado quando vi que a menina tinha coisa pra falar – e um bando de coisas que eu concordava. Esse vídeo aí de cima então… Veio bem na época que eu tinha acabado de assistir a última temporada de Once upon a time e tava in love com a Regina e ela vem e me fala das vilãs, e como vilões são foda (concordo) e como a Regina é foda. Amei pra sempre! Como ela é atriz, fica super à vontade em frente a câmera, então os vídeos saem naturais, descontraídos. E eu gosto do jeito como ela fala (agora). Me identifico. Até porque a gente só assiste milhões de vídeos de uma pessoa se a gente se identificar, né? Senão, qual seria o motivo? (ok, tem vários, mas vamos fingir que só tem esse) Enfim, adoro. Assim como também adorei esse vídeo a seguir (e ela falou bem do Alfie Allen – vulgo Theon Greyjoy -, como não amar?):

Enfffffffffffffffffffffffffffim, falei pra caramba sobre minhas YoutubAs favoritas, espero ser menosprolixa quando falar dos meninos do youtube. E vocês, qual suas vloggers favoritas? Conta preu!

Ah! Também não posso ir embora sem dizer que essa que vos fala também tem um canal no youtube! E eu ficaria mmmmuito feliz se vocês entrassem e se inscrevessem no canal! Falo de um bando de coisas legais e faço coisas bem malucas, é engraçado, vocês não vão se arrepender! Vou até facilitar a vida de vocês e colocar aqui um vídeo pra vocês clicarem e se inscreverem. Tá bom? Então tá bom! (Pra quem ainda não assistiu nenhum vídeo da Jout Jout, o que tá em negrito é algo que ela fala bastante em quase todo vídeo. Referências!!!!!!!!!!!!!!!!!)

Deixei um engraçadinho, agora vai o último postado, que é sobre a polêmica em relação ao comercial de dia dos namorados da Boticário, ou seja, é um vídeo muito sério e eu muito revoltada!

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

1535031_10202135446521247_1053149576_n

Comemorações e cupcakes!

Tenho muitas coisas pra comemorar hoje. Hoje é aniversário da minha querida e amada mãe (sim, pertinho do dia das mães, todo ano tenho que desembolsar uma grana pra dar DOIS presentes pra ela, mesmo se o aniversário cai no mesmo dia que o dia das mães. mas ela merece, né?) E alguns dias atrás fiz meu 100o post! CENTÉSIMO! Yay! E não há melhor forma de comemorar do que com bolo, certo? Então bolo teremos! Cupcakes, na verdade, que é bem mais gostosinho! Feitos por mim! Na verdade, feitos pela minha amiga Marina Carino, eu só tava lá de figuração. Hahahahaha Gravamos um vídeo pro meu canal lá na casa dela, junto com a irmã dela Clarissa, do blog Uma Garota Carioca (tem post no blog sobre o dia, clica aqui!), e nossa amiga Thais (e o gato da Marina, o Panetone!) fazendo uma bagunça imensa ensinando a fazer cupcakes e tá lá no meu canal. Mas claro que eu vou ser boazinha e colocar aqui umas fotinhos pra deixar todos vocês com água na boca (ok, acho que não fui tão boazinha assim)!

Marina e eu!
Marina e eu, as fazedoras de cupcake!
Plaquinha fofa da cozinha das Carino, feita pela mãe delas, que é super talentosa!
Plaquinha fofa da cozinha das Carino, feita pela mãe delas, que é super talentosa!
Será que tá tudo certo?
Será que tá tudo certo?
Tava tudo certo sim, e olha que cara fantástica da massa!
Tava tudo certo sim, e olha que cara fantástica da massa!

11088400_949383421759620_8537270616677160551_n

Nossas fotógrafas e ajudantes a preencher forminha.
Nossas fotógrafas e ajudantes a preencher forminha.

As fotógrafas do dia foram a Clarissa e a Thais, amiga nossa que fez curso de fotografia e tá tirando umas fotos bem legais! Então era uma de “olha pra câmera”, “ah, mas qual câmera?”, “a da foto”, “ah, pensei que era a que tá gravando” sem fim! Foi muito divertido! Dá pra perceber no vídeo. Acho que vocês vão dar boas risadas com a gente!

Indo pro forno.
Indo pro forno.
Marina dando uma de menina Fantasia (ai meu deus, será que vcs tem idade pra entender essa referência? não me façam me sentir velha!!!) enquanto espera os cupcakes ficarem prontos.
Marina dando uma de menina Fantasia (ai meu deus, será que vcs tem idade pra entender essa referência? não me façam me sentir velha!!!) enquanto espera os cupcakes ficarem prontos.
Visita do Panetone!
Visita do Panetone!
Fresh out of the oven e já colocando o recheio.
Fresh out of the oven e já colocando o recheio.
Confeitando. Marina fazendo do jeito certo, e eu fazendo besteira.
Confeitando. Marina fazendo do jeito certo, e eu fazendo besteira.

E agora, o momento que todos estavam esperando: os cupcakes prontos! TCHARAM!!!!!! 11140176_949384408426188_4824834165879053082_o 11136160_949384361759526_705072714989147535_o

Como vocês podem perceber, eu sou uma criança e não consigo tirar uma foto séria.
Como vocês podem perceber, eu sou uma criança e não consigo tirar uma foto séria.

Ah! E claro que não posso esquecer de colocar o vídeo aqui pra vocês! Aliás, vocês já estão inscritos no canal? Tem muita coisa legal (e participações também!) e eu não coloco todos os vídeos aqui no blog, então curte e se inscreve no canal que aí sim vocês vão sempre ver quando tem vídeo novo, ok? E se vocês gostarem do vídeo, compartilhem também, que já ajuda muito! 🙂 https://www.youtube.com/watch?v=yaUfhHiX5M0 Beijos e bora comer bolo! Segue eu! Facebook * Twitter * Instagram * YouTube 1535031_10202135446521247_1053149576_n

Explicação

Gente, como vocês estão? Eu estou mega atarefada, como deve dar pra perceber já que estou deixando de fazer coisas imprescindíveis para esse blog. Ontem, por exemplo, era dia de Nina. E teve Nina aqui? Não. Eu sei, bad Livia. Mas é que amanhã viajo beeeeeeem cedo pro casamento da minha prima, então tô tendo que fazer várias coisas por aqui e ainda tô tendo que fazer cia aos meus gatos que moram na casa dos meus pais (nossa, que coisa difícil e chata – é ironia, gente!), então passo um tempão lá. Aí já sabe, o tempo vai correndo e quando vejo, zaz!, ele já se foi. Então queria pedir mil desculpas pela falha na programação, mas prometo que semana que vem ela já volta ao normal.

Mas logo teremos críticas (ou somente a minha opinião) de filmes e séries (Chef, Amores Roubados, Begin Again, Once, etc etc etc), mais resenhas de livros (tem Gillian Flynn, mais Matthew Quick, John Green, etc etc etc), dicas de cafés mega gostosos, fotos de viagens e mais um bando de coisa legal. E se vocês quiserem ver algo por aqui, é só pedir!

Ah! Vocês já viram o Roast do James Franco? Roast é um programa do Comedy Central onde várias pessoas se reúnem para falar mal de um determinado artista que é o “homenageado” da noite (eu nunca ia querer ser homenageada desse jeito!). Aqui no Brasil tentaram fazer uma coisa parecida e colocaram o nome de “Fritada” e o que fez mais sucesso foi o do Alexandre Frota. Não sei como é o daqui porque nunca vi, mas o das gringa é muito engraçado! Claro que tudo depende de quem vai. Eu vi o do Justin Bieber (o mais recente) e o do James Franco, e achei o do James mais engraçado. Mas talvez pode ter sido por conhecer (quase) todo mundo que foi “roast” o James: Seth Rogen (o anfitrião da noite), Sarah Silverman (adoro!), Jonah Hill, Andy Samberg (surpreendentemente, o menos engraçado), Aziz Ansari e Bill Hader (tinham outros, mas eu não conhecia). James Franco ficou o tempo todo com sua expressão chapada de sempre, porém rindo. Não muito diferente de sua cara chapada de sempre (porém, lindo). Se eu fosse vocês, iria trás do vídeo para dar umas boas gargalhadas. Tem no Netflix, mas se vocês estiverem com preguiça de procurar, podem clicar aqui para ver algumas das piadas. E depois me digam o que acharam!

E agora, para fechar esse post que não teve um tópico, mas vários eles, queria falar, para os que ainda não sabem, que tenho um canal no YouTube, onde falo várias coisas legais e pago vários micos. Tem vídeo novo toda 4a feira (era toda 4a e todo domingo, mas não tava rolando) e essa semana tem vídeo sobre inspiração pra escrever. Mas ó, aceito de sugestões de temas, viu? Ah! Em breve, farei uma listinha aqui de YouTubas e YouTubos imperdíveis – além do mim, claro! Entra lá e se inscreve no canal, porque nem sempre eu coloco o vídeo aqui (quase nunca, actually).

É isso, gente! Desculpa a confusão de assuntos e a falta de alguns outros, mas semana que vem, como prometido, o blog volta ao normal – ou assim espero! hahahahaha

Beijos!

Segue eu!

Facebook * Twitter * Instagram * YouTube

1535031_10202135446521247_1053149576_n